DeAmazônia

MENU
Atualizado em 18/02/2019

Vice-prefeita de Terra Santa morre em Santarém, quatro dias após cassação do prefeito

Justiça Eleitoral mandou empossar a vice; prefeito Doca Albuquerque recorre

Vice-prefeita de Terra Santa morre em Santarém, quatro dias após cassação do prefeito Vice-prefeita Eliana Bentes, assumiria o cargo de prefeita após cassação do mandato de Doca Albuquerque (Foto: Reprodução/Internet)

DEAMAZÔNIA TERRA SANTA, PA - A vice-prefeita de Terra Santa, oeste do Pará, Eliana Bentes (PSDB), morreu na manhã desta segunda-feira (18/02), vítima de uma parada cardíaca, em Santarém. A Justiça Eleitoral do Pará, em 1ª instância, determinou a posse de Eliana no cargo de prefeita, após a cassação do prefeito do município, Doca Albuquerque, no dia 14 de fevereiro, por abuso de poder econômico nas eleições de 2016.

 

Eliana viajava a Santarém, onde tinha exames marcados para hoje (18), quando começou a sentir uma forte crise e ao chegar no porto da cidade, a vice-prefeita teve a parada cardíaca. Ela chegou a ser levada às pressas ao Hospital Municipal Dr. Alberto Tolentino Sotero, na cidade, mas não resistiu e faleceu na unidade de saúde.

 

A vice-prefeita teve uma crise anterior na semana passada e procurou tratamento em Parintins/AM, Região do Baixo Amazonas. Em Parintins os médicos diagnosticaram que Eliana estava com pneumonia.

 

Eliana Bentes é natural do estado do Acre e deixa o marido e quatro filhos.

 

O juiz eleitoral, Luiz Viola Cardoso, que cassou o mandato de Doca, havia determinado a posse de Eliana como prefeita, após o trânsito em julgado, uma vez que a decisão de cassação ainda cabe recurso.

 

O prefeito, condenado em 1ª instância, recorre ao Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE/PA), em Belém, para permanecer no cargo.

Sobe Catracas

YANA GADELHA, lutadora de MMA

Vinda do balé clássico, com apenas 10 meses de treinos, amazonense foi eleita "Revelação do Ano", no prêmio Osvaldo Paquetá, considerado o Oscar do MMA

Desce Catracas

JOCIONE SOUZA, prefeito de Novo Aripuanã

Justiça mandou ele pagar gratificações à professores municipais, atrasadas desde os anos de 2011 e 2012