DeAmazônia

MENU
Atualizado em 12/02/2019

Pacote de obras de Bolsonaro inclui o Pará e deixa o Amazonas de fora

Plano inclui ponte em Óbidos, Hidrelétrica em Oriximiná e a toda a pavimentação da BR 163, que passa em Santarém

Pacote de obras de Bolsonaro inclui o Pará e deixa o Amazonas de fora BR 316, lida Sul ao Norte do país

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - Como estratégia militar o governo Jair Bolsonaro prepara o pacote de Obras para a Amazônia direcionado para o Estado do Pará. O Amazonas ficou mesmo de fora deste pacote. 

 

Segundo o jornal o Estado de São Paulo, os projetos do governo incluem uma ponte sobre o Rio Amazonas, na cidade de Óbidos, [onde já existe uma unidade da Polícia Federal], uma hidrelétrica sobre em Oriximiná [ cidade com dezenas de associações de quilombolas],  e a extensão da BR-163, em Santarém [Rodovia que integra o Sul, ao Centro-Sul e Norte até  o Suriname, na fronteira com o Norte do Pará]. A Região do Pará é rica em recursos minerais. 

 

Segundo o Estadão, o projeto inclui, não somente desenvolver a região, como o escoamento da produção, por exemplo.

 

O plano faz parte de uma estratégia dos militares que querem marcar posição contra o que eles chamam de ‘pressão mundial’, depois de relatórios da Associação Brasileira de Inteligência (Abin) de que o Papa Francisco e os cardeais brasileiros vão debater a Amazônia, índios, quilombolas, temas que o governo Bolsonaro considera de “agenda de oposição”. O encontro da Igreja Católica, denominado ‘Sínodo da Amazônia’, está previsto para o mês de outubro.

 

No Pará, a BR 316, se estende até o Pelotão Especial de Fronteira de Tiriós-PA, no Suriname. A Rodovia tem expansão ainda pelo distrito de Cachoeira Porteira, na cidade de Oriximiná, Alenquer ( Região do Trombetas); São Felix do Xingu, Óbidos, Curuá, Belterra e Santarém. A pavimentação da BR 163 vai até o entrocamento com a BR 320, na Transamazônica [ uma  parte da rodovia passa pelas cidades de Humaitá e Lábrea, no Sul do Amazonas, mas essa área está de fora do projeto].    

 

E o governo tem pressa em iniciar o pacote de Obras. Ainda de acordo com o Estadão, desembarcam nesta quarta-feira(13/02), , em Tiriós (PA), onde está localizado um pelotão militar na fronteira com o Suriname no Pará, os ministros Gustavo Bebianno ( Secretaria-Geral da Presidência), Ricardo Salles (Meio Ambiente) e Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos). A finalidade é discutir com líderes das comunidades paraenses a construção de uma ponte sobre o Rio Amazonas na cidade de Óbidos, uma hidrelétrica em Oriximiná e a extensão da BR-163.

 

 

Nas Obras na Amazônia, o Amazonas não entra, pelo menos agora neste pacote. A pauta das autoridades do Estado para fortalecer a fronteira com a Colômbia e Peru, por onde entra a droga no país; a pavimentação da BR 319, no sul do Amazonas [Manaus-Rondônia] e a Zona Franca de Manaus não são incluídos neste pacote.

 

 

O detalhe é que o Amazonas votou em Jair Bolsonaro para presidente. Já o Pará escolheu Fernando Haddad. O petista obteve  54,08% contra 45%,2 de Bolsonaro, no Pará. O resultado no Amazonas ficou assim: Bolsonaro (46,03%) e Haddad (29,28%). 

Sobe Catracas

ALFREDO MENEZES, coronel reformado do Exército

Assumiu a superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), nomeado pelo presidente Bolsonaro

Desce Catracas

DOCA ALBUQUERQUE, prefeito de Terra Santa

Justiça Eleitoral cassou (primeira instância) mandato dele de prefeito por abuso de poder econômico nas Eleições de 2016