DeAmazônia

MENU
Atualizado em 10/02/2019

PSL de Bolsonaro cria candidata laranja para usar verba de R$ 400 mil

Com apenas 274 votos, a candidata por Pernambuco, recebeu a terceira maior fatia de verba pública do partido

PSL de Bolsonaro cria candidata laranja para usar verba de R$ 400 mil Presidente Jair Bolsonaro e Luciano Biva (Foto: Divulgação)

Fonte: Jornal GGN 

O aliado do atual presidente Jair Bolsonaro, presidente do PSL e voz direta do governo na Câmara dos Deputados, Luciano Bivar (PSL-PE), criou uma candidatura laranja em Pernambuco e chegou a receber R$ 400 mil de dinheiro público destinado ao partido, nas eleições 2018.

 

A informação é de manchete da Folha de S.Paulo, neste domingo (10/02). A candidata Maria de Lourdes Paixão, de 68 anos, recebeu a quantia para disputar como deputada federal. O valor é maior do que recebeu o próprio presidenciável eleito Bolsonaro. Paixão teve apenas 274 votos na disputa, muito abaixo, por exemplo da deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), que ganhou mais de 1 milhão de votos.

 

 

A reportagem descobriu que, apesar de ter sido agraciada com a terceira maior fatia de verba pública do PSL de Jair Bolsonaro, a candidata foi escolhida para a disputa de última hora para preencher as vagas remanescentes, para preencher a cota de gênero.

 

Pelo perfil e com a decisão para a escolha da candidatura pelo PSL, com a já esperada baixa votação, a candidata poderia ser considerada laranja para o uso de R$ 400 mil da verba pública do fundo eleitoral.

 

Ainda, o jornal decidiu visitar as gráficas que foram declaradas na prestação de contas de Maria de Lourdes Paixão e todos os indicativos de se tratar de serviços de fachada para uma candidatura laranja foram levantados. “A Folha visitou os endereços informados pela gráfica na nota fiscal e na Receita Federal e não encontrou sinais de que ela tenha funcionado nesses locais durante a eleição”, informou o jornal.

 

Já o presidente do PSL, Bivar foi o responsável pela escolha e orientação dos candidatos de Pernambuco para as eleições 2018. Inclusive, o comando formal do PSL em Pernambuco é de Antonio de Rueda, advogado particular do eleito deputado Luciano Bivar.

 

Ao serem questionados, ambos atribuíram à Gustavo Bebianno a decisão de repassar a grande quantidade do fundo do PSL, de R$ 400 mil à Maria de Lourdes. Bebianno foi o coordenador da campanha de Bolsonaro, que ativou em grande parte eleitorado sob o discurso contra a corrupção. Hoje, ele é hoje ministro da Secretaria-Geral da Presidência, e não respondeu à Folha.

 

Já Luciano Bivar (PSL-PE) opinou ser contra a necessidade de que pelo menos 30% dos candidatos de um partido devem ser mulheres. Tentando desviar a apuração principal da reportagem, disse que “é contra a regra”: “É isso que eu estou dizendo que vocês têm que bater”, disse.

 

E assim opinou: “Você tem que ir pela vocação. Tá certo? Se os homens preferem mais política do que mulher, paciência. É a vocação. Se você fosse fazer uma eleição para bailarinos e colocasse uma cota de 50% para homens, você ia perder belíssimas bailarinas. Porque a vocação da mulher para bailarina é muito maior. É uma questão de vocação, querida. Eu não sei como é na sua casa, mas acho que seu pai seria candidato e sua mãe, não. Ela prefere outras coisas, ver o Jornal Nacional e criticar. Do que entrar pra vida partidária. Não é muito da mulher.”

 

No último dia 4 de fevereiro, a Folha havia divulgado outra reportagem sobre o esquema de patrocínio de candidaturas laranjas pelo PSL, comandado pelo deputado federal eleito por Minas e atual ministro do Turismo de Bolsonaro, Marcelo Álvaro Antônio (PSL).

 

Sobe Catracas

GERSON MOURÃO, presidente da Fundação Cecon do AM

Médico mastologista foi homenageado com Medalha Ruy Araújo, na Aleam, pelo trabalho à frente do Centro de Controle de Oncologia do Estado

Desce Catracas

RAIMUNDO MARTINS, ex-prefeito de São Paulo de Olivença (AM)

Teve contas de 2012 reprovadas pelo TCE/AM e foi multado em R$ 2,1 milhão por diversas irregularidades