DeAmazônia

MENU
Atualizado em 09/02/2019

Anderson vai gastar R$ 320 mil com show de Zezé de Camargo e Luciano

Devendo R$ 3 milhões em precatórios e acusado de 'sumir' com R$ 2 milhões do Fundo Previdenciário Municipal, prefeito de Rio Preto ‘afronta’ TCE e MP

Anderson vai gastar R$ 320 mil com show de Zezé de Camargo e Luciano   Anderson Sousa, prefeito de Rio Preto da Eva ( foto facebook/assessoria da Prefeitura de Rio Preto da Eva)

DEAMAZÔNIA RIO PRETO DA EVA, AM - O prefeito de Rio Preto da Eva ( a 80 quilômetros de Manaus), Anderson Sousa (Pros), contratou a empresa MAC Produções Ltda., com sede em São Paulo, pelo o valor de R$ 320 mil, para a realização do show da dupla sertaneja Zezé de Camargo e Luciano, no 37º aniversário da cidade, que acontecerá no dia 31 de março de 2019. A contratação da empresa de eventos, consta no Diário Oficial dos Municípios, datada do dia 28 de janeiro. A informação foi publicada pelo site Radar Amazônico.

do5

 

O vice-presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM), conselheiro Mário Melo, advertiu o prefeito para não realizar festas no município, desse prioridade as despesas com saúde, educação, infraestrutura e assistêncial social. Segundo o TCE, o prefeito havia ultrapassado o limite de gastos da Lei Orçamentária, demasiadamente, com festas, desrespeitando ainda a Lei de Responsabilidade Fiscal.

VEJA AQUI A DECISÃO DO CONSELHEIRO MÁRIO MELO 20_Decisão Monocrática_Proc_2218_2018_Representação_Reapreciação_Cautelar_Prefeitura Rio Preto da Eva_Festividade_Deferimento

 

A Prefeitura de Rio Preto deve um valor estimado em mais de R$ 3 milhões em Precatórios e o prefeito é acusado ainda de sumir com R$ 2 milhões do Fundo Previdenciário Municipal. Anderson Sousa ficou conhecido como ‘prefeito ostentação”, por ostentar em viagens internacionais e em baladas.    

 

A publicação do Diário Oficial dos Municípios [ver no final desta matéria], diz ainda que dos R$ 320 mil, R$ 160 mil são de recursos próprios da Prefeitura e a outra metade de valores oriundos de convênios. A empresa MAC foi contratada pelo processo de Inexibilidade, que se caracteriza pela impossibilidade de competição [esta determinada no art. 25 da Lei de Licitações e Contratos. Essa inviabilidade pode ser tanto pela exclusividade do objeto a ser contratado, como pela falta de empresas concorrentes]. 

 

O prefeito já havia, em dezembro de 2018, na festa de Réveillon, “desafiado” decisão do vice-presidente do TCE, Mário Melo e contratou várias atrações nacionais. 

 

Na semana passada, Anderson voltou a desconsiderar a recomendação do vice-presidente do Tribunal de Contas do Amazonas e anunciou, para o mês de março, cinco dias de Carnaval. A estimativa é de que os gastos com a folia seja de aproximadamente R$ 500 mil. E agora, pela terceira vez, o 'prefeito Ostentação" desdenha da advertência do TCE/AM, contratando Zé de Carmago e Luciano. LEIA TAMBÉM TCE/AM acaba com ‘farra’ de gastos do ‘prefeito Ostentação’ em festas

 

O Ministério Público do Amazonas abriu procedimento de investigação, no final do ano passado, para apurar denuncia do vereador cabo Marcelo Santos de que o prefeito sumiu com recursos do Fundo Previdenciário Municipal, após descontar o montante de R$ 2 milhões da folha salarial dos funcionários. O crime configura Apropriação Indébita e pode levar Anderson Sousa à prisão.

 

OUTRO LADO

Nas redes sociais, o assessor do prefeito Anderson, Erlan Roberto, disse que a notícia é tendenciosa e que o município fatura R$ 10 milhões com a festa e ainda que o 'evento desse porte gera emprego e renda".  A assessoria não falou sobre a dívida dos R$ 3 milhões de precátorios, do suposto sumiço do dinheiro do fundo previdenciário e nem sobre a recomendação do TCE e da investigação do MP/AM. 

 

Quando procurado sobre as as matérias relacionadas a administração de Rio Preto da Eva, o assessor de Anderson nunca deu retorno.  

VEJA A PUBLICAÇÃO DO CONTRATO DA PREFEITURA DE RPE COM A MAC PRODUÇÕES  do

 do2

Sobe Catracas

DURANGO DUARTE, publicitário

Empresário na área de Marketing e Comunicação, recebe título de Cidadão do Amazonas, na ALE/AM, por trabalho realizado no estado  

Desce Catracas

JADE ABREU, prefeita de Faro (PA)

Justiça Federal tornou a prefeita ré em ação que investiga esquema criminoso que desviou dinheiro da saúde, no Pará