DeAmazônia

MENU
Atualizado em 09/02/2019

Em coletiva-almoço, Helder Barbalho confisca celulares de jornalistas e blogueiros

Segundo o governador do Pará, a medida era uma norma que deveria ser cumprida pelos profissionais

Em coletiva-almoço, Helder Barbalho confisca celulares de jornalistas e blogueiros Governador do Pará, Helder Barbalho. (Foto: Marco Santos)

DEAMAZÔNIA BELÉM, PA - O governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), teve um encontro nesta quinta-feira (7), em Belém, com os jornalistas e blogueiros paraenses, para uma coletiva-almoço no Palácio do Governo, com objetivo de aproximar a imprensa do Governo.  No entanto, um fato inusitado chamou a atenção do jornalistas que foram ao evento. É que a assessoria do governador tentou confiscar os celulares dos profissionais.  

 

As informações são do site Roma News.

 

 

Jornalistas convidados para o almoço com o governador, foram constrangidos a entregar celulares. (Foto: site Ver o fato)

 

De acordo com o site Roma News, os jornalistas e blogueiros tiveram que deixar os seus celulares na portaria do Palácio, ao receberem a informação da assessoria do governador de que aquela ação era “uma norma dos ministérios de Brasília”. Alguns jornalistas não aceitaram passar pelo constrangimento, uma vez que o celular é um instrumento de trabalho da categoria.

 

Ainda de acordo com o site Roma News, o governador Helder Barbalho, pronunciou-se dizendo que a medida deveria ser cumprida pelos jornalistas e blogueiros. Alguns repórteres decidiram, então, se retirar do Palácio do Governo. No almoço, o clima ficou ainda mais tenso depois que o governador criticou uma manchete do portal G1/Pará, tentando ensinar aos jornalistas como eles deveria fazer o título da notícia.

 

A secretária de Comunicação, Vera Oliveira, interveio no diálogo com os profissionais, que chegaram a um acordo e optaram por desligar os celulares em vez de entregar à equipe.

 

A reunião que seria para estreitar o relacionamento do governador Helder Barbalho com a imprensa acabou por gerar um “climão” com os veículos de comunicação do Pará. 

Sobe Catracas

SIDNEY COELHO, ex-presidente da CGL

TCE aprovou as contas dele referentes a 2017, quando esteve à frente da Comissão Geral de Licitação (CGL) no Amazonas

Desce Catracas

LUIZ CASTRO, secretário de Educação do AM

Fez dispensa de licitação de R$ 32 milhões da merenda escolar e presidente do TCE mandou cancelar certame