DeAmazônia

MENU
Atualizado em 08/02/2019

Eneva vai investir R$ 1 bilhão na exploração de gás natural em Silves, no AM

Executivos da indústria de gás e petróleo tiveram encontro com o presidente da ALE/AM, Josué Neto

Eneva vai investir R$ 1 bilhão na exploração de gás natural em Silves, no AM Parque térmico de geração a gás natural Parnaíba, no Maranhão

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM  A empresa Eneva vai investir R$ 1 bilhão no campo de gás natural Azulão, localizado na bacia do rio Amazonas, no município de Silves (200 quilômetros de Manaus). A Eneva é uma empresa brasileira que atua no país desde 2007 com operações nos Estados do Maranhão e Roraima e é considerada a maior produtora de gás e a maior empresa termelétrica privada do Brasil, além de ter sido a primeira a instalar uma usina solar no país.

 

A Eneva foi a vencedora do leilão do governo para exploração de gás num novo complexo termelétrico no Amazonas.

 

Nesta sexta-feira ( 08/11), os executivos da empresa estiveram participando de uma reunião com o presidente de Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), deputado estadual Josué Neto (PSD), quando informaram sobre os investimentos na área.

 

De acordo com o executivo da empresa, Lucas Ribeiro, o objetivo é tornar o campo do Azulão uma âncora de desenvolvimento no interior do Estado, gerando empregos e renda de forma direta e indireta nos municípios de Silves e Itapiranga.

 

“Estamos conversando com várias instâncias de governos sobre essa viabilidade, analisando as potencialidades da região e apresentando as perspectivas da companhia para pensarmos no interior de uma forma integrada, tocando projetos em paralelo para que os investimentos sejam viabilizados nessa área”, explicou Lucas.

 

Os investimentos são relacionados diretamente a produção de gás natural via usina termelétrica e geração de energia, além de outras formas do aproveitamento do gás. A empresa afirma ter interesse em desenvolver novas matrizes econômicas no Estado.

 

Para a Eneva, o Poder Legislativo junto com o Executivo Estadual podem viabilizar diversos projetos em várias instâncias para o desenvolvimento da área.

 

 

joseus netosJosué Neto, presidente da ALE/AM 

 

Legalidade

O presidente da Aleam, José Neto, afirmou que a empresa tem conversado com o Governo e Poderes para obter as garantias legais para sua atuação no Amazonas, principalmente por conta da legislação ambiental, e garantiu que a companhia é bem-vinda, uma vez que tem a finalidade de contribuir com o desenvolvimento da região.

 

“Para que qualquer empresa se instale aqui é preciso ter segurança jurídica e é isso que eles vieram fazer, buscar o diálogo, e nós apoiamos qualquer empresa nacional ou internacional que quer investir no nosso Estado, porque precisamos de investimentos que tragam mais empregos e mais renda para os nossos amazonenses. Estamos com uma expectativa extremamente positiva pensando no melhor desenvolvimento para o Estado e no compartilhamento mútuo de ganhos para a sociedade civil amazonense”, destacou o presidente.

 

Josué enfatizou que a empresa trará uma cadeia de desenvolvimento que vai englobar desde alimentação a hotelaria, além da arrecadação de impostos e royalties.

 

“O papel da Assembleia nesse momento é o de ajustar isso dentro da legalidade da nossa Constituição e das nossas leis ambientais. Muitos desses trâmites passam por aqui e a gente precisa entender juntamente com o Poder Executivo a forma de conceder os incentivos necessários não somente para as empresas da Zona Franca, mas para àquelas que chegam para realizar outras atividades econômicas, uma vez que sabemos que isso ainda não é política do nosso Estado”, afirmou.   

Sobe Catracas

CAROL ALVES, fisiculturista

Atleta amazonense conquistou 4º lugar no Campeonato Internacional de Fisiculturismo Toronto Pro Show, no Canadá

Desce Catracas

NIVALDO AQUINO, presidente da Câmara de Óbidos (PA)

Ele e outro vereador foram denunciados no MPPA por serem os mandantes de perfuração de poços clandestinos, sem licença ambiental