DeAmazônia

MENU
Atualizado em 11/01/2019

Auxílio Aluguel é liberado às vítimas do incêndio no Educandos

Prefeitura de Manaus liberou nesta sexta (11) a ordem de pagamento do Auxílio Aluguel para 546 famílias

Auxílio Aluguel é liberado às vítimas do incêndio no Educandos Até às 14h, quase 300 famílias já haviam recebido a ordem de pagamento. Foto: Reprodução

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - Prefeitura de Manaus liberou nesta sexta-feira, 11/1, a ordem de pagamento do Auxílio Aluguel para 546 famílias vítimas do incêndio do bairro Educandos, que tiveram seus cadastros aprovados pela triagem. O prefeito Arthur Virgílio Neto e a presidente do Fundo Manaus Solidária, a primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro, foram ao local e conversaram com os moradores. Até às 14h, quase 300 famílias já haviam recebido a ordem de pagamento na Agência de Desenvolvimento Local (ADL/Cajual), no Morro da Liberdade, zona Sul.

 

Ao todo, 735 famílias tiveram cadastro aprovado para receber o benefício e as primeiras contempladas apresentaram todos os requisitos necessários para o recebimento do Auxílio Aluguel. Para o prefeito, além das doações recebidas e entregues às vítimas pela campanha #ManausSolidária, a moradia definitiva é a questão a ser resolvida a partir de agora.

 

“Logo quando começou o incêndio, nós fomos para lá. E, hoje, estamos liberando o primeiro lote do Auxílio Aluguel, dando continuidade no atendimento e dando a satisfação possível, enquanto pensamos na moradia definitiva para essas pessoas. Estamos atuando firmemente ao lado dessas pessoas, desde o começo, e não vamos largar as mãos delas até terem suas vidas completamente regularizadas”, destacou o prefeito Arthur Neto.

 

O pagamento do Auxilio Aluguel é feito via Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), por meio do Banco do Brasil. Além do auxílio, as doações de kits de higiene pessoal e alimentos vão continuar sendo entregues pela prefeitura.

 

“Estamos fazendo a doação dos alimentos que recebemos, das roupas, dos kits em geral e estamos, também, fazendo o cadastro e confirmando as pessoas para que, na segunda etapa do Auxílio Aluguel, elas apresentem o comprovante de onde estão morando para que seja mais fácil destinar as doações para o endereço correto. Aproveito para agradecer à sociedade pelas doações recebidas e dizer que ainda temos muita coisa para doar para essas pessoas que estão precisando”, ressaltou a presidente do Manaus Solidária, Elisabeth Valeiko Ribeiro.

 

Combate às fraudes

As 841 famílias cadastradas por conta do incêndio foram submetidas à triagem, a fim de combater fraudes no processo de entrega de benefícios às vítimas. As que estão regularizadas e que já receberam a ordem de pagamento têm até o dia 23 de janeiro para irem até o Banco do Brasil para receber o benefício.

 

“Estávamos precisando fazer esse diálogo, essa interlocução com o prefeito e hoje recebemos esse acalento. Ouvimos ele falar sobre tudo que fez e ainda vai fazer por essas famílias. Somos realmente muito agradecidos, porque muito já foi feito, e ficamos felizes com a visita do prefeito que nos deu uma resposta positiva pela Prefeitura de Manaus”, contou a moradora Andréia Vieira de Brito.

 

Parte dos apartamentos populares do Residencial Cidadão Manauara 2, que ainda está em fase de construção no bairro Santa Etelvina, na zona Norte, serão destinados às famílias atingidas pelo incêndio do Educandos.

 

“O reconhecimento, o apoio, a dedicação, desde o primeiro dia e que não há como negar, porque o prefeito e a primeira-dama estavam lá, ajudando com alimentos e roupas, só temos a agradecer à prefeitura. O esforço que ele está fazendo para garantir as casas para as nossas famílias é muito importante”, ressaltou o autônomo Jorge Mauro Souza.

 

 

Sobe Catracas

CAROL ALVES, fisiculturista

Atleta amazonense conquistou 4º lugar no Campeonato Internacional de Fisiculturismo Toronto Pro Show, no Canadá

Desce Catracas

NIVALDO AQUINO, presidente da Câmara de Óbidos (PA)

Ele e outro vereador foram denunciados no MPPA por serem os mandantes de perfuração de poços clandestinos, sem licença ambiental