DeAmazônia

MENU
Atualizado em 10/01/2019

Mackenzie expulsa aluno que, nas redes sociais, ameaçou matar negros

Estudante divulgou um vídeo no dia da votação do primeiro turno em que aparece armado e proferindo ameaças de cunho racista

Mackenzie expulsa aluno que, nas redes sociais, ameaçou matar negros Pedro Baleotti. (Foto: Reprodução)

Por Bruno Bocchini 

 

A Universidade Presbiteriana Mackenzie expulsou o aluno Pedro Baleotti que, em outubro de 2018, divulgou vídeos em suas redes sociais, nos quais ele fez discurso incitando a violência, com ameaças e manifestação racista. “Essa negraiada vai morrer” disse o aluno em um trecho do vídeo, gravado em um automóvel fora da instituição de ensino.

 

“Os trâmites institucionais foram cumpridos e o aluno foi expulso, receberá todos os documentos quanto aos créditos cumpridos. A instituição não coaduna com atitudes preconceituosas, discriminatórias e que não respeitam os direitos humanos”, disse a Mackenzie em nota.

 

Segundo a assessoria de imprensa da Mackenzie, o aluno não poderá recorrer da decisão, tornada pública hoje (10).

 

Outro lado

O advogado Norman Prochet Neto, que defende o estudante, disse que os vídeos foram divulgados sem a autorização do aluno. 

 

“Tendo em conta a divulgação de reportagens no sentido que o Sr. Pedro B. Baleotti foi desligado da Universidade Presbiteriana Mackenzie em virtude de vídeos indevidamente divulgados durante o período eleitoral, necessário se esclarecer o seguinte:

 

1- Conforme já informado anteriormente, ambos os vídeos foram enviados a um grupo restrito de amigos em aplicativo de troca de mensagens, sem qualquer intenção de divulgação por parte do Sr. Pedro;

 

2- Os vídeos foram publicados de forma indevida e sem a autorização do Sr. Pedro, violando direitos de sua personalidade”, disse em nota o advogado.

 

Edição: Fábio Massalli
Com informações de Agência Brasil
 
 

Sobe Catracas

GEORGE LINS, médico amazonense

Urologista é o primeiro do Amazonas a receber certificado internacional em cirurgia robótica, em Bogotá, Colômbia

Desce Catracas

WILSON LEITE, presidente da Câmara de Canaã (PA)

Foi denunciado pelo MP/Pará por suposta contratação de 'funcionários fantasmas' na área da saúde