DeAmazônia

MENU
Atualizado em 10/01/2019

Mecanização é alternativa para alavancar o setor primário, diz Sidney Leite

Deputado participou da primeira reunião de 2019 da diretoria da Federação da Agricultura e Pecuária do Amazonas (FAEA)

Mecanização é alternativa para alavancar o setor primário, diz Sidney Leite Deoutado Sidney Leite foi convidade da primeira reunião da FaEA de 2019. Foto: divulgação

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - Defensor do setor primário e autor da PEC 05/17, em que destina 3% da Receita Corrente Líquida do Estado para investimentos fixos na produção rural do Amazonas, o deputado estadual Sidney Leite (PSD) defende que o governo do Estado aplique um quarto dos recursos fixados no orçamento da Secretaria da Produção Rural (Sepror) para a mecanização e o pró-calcário do solo.

 

Conforme Leite, a secretaria terá um orçamento estimado em R$ 390 milhões este ano, e que deveria destinar R$ 70 milhões para a mecanização do solo e R$ 35 milhões de investimentos no programa pró-calcário, iniciativa voltada para a correção do solo para que se tenha mais produtividade. “Com esses investimentos, se consegue dar um salto qualitativo em todas as atividades do setor primário”, frisou o deputado.

 

A sugestão de Leite foi dada nesta terça-feira (8), durante a primeira reunião de 2019 da diretoria da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Amazonas (FAEA), em que participou como convidado.

 

Na ocasião, estava presente o novo secretário da Sepror, Petrúcio Magalhães Júnior, que apresentou um plano de governo para o setor primário focado nos cem dias de gestão, em que o objetivo principal é integrar todo o sistema Sepror (Adaf, Idam e ADS) e proporcionar ações que desenvolvam o setor. Conforme Petrúcio, o setor primário vai ser uma das prioridades da atual gestão para acelerar o desenvolvimento do interior.

 

Ex-secretário da Produção Rural, Sidney Leite sugeriu ainda à nova gestão da pasta que desenvolva uma política de crédito mais próxima ao produtor rural. Segundo ele, há muita dificuldade de acesso à linhas de financiamento no interior por parte de produtores rurais, agricultores e pecuaristas, em geral.

 

Leite pediu, também, que o pagamento da subvenção da juta e malva aos produtores do segmento seja feito diretamente na conta dos beneficiários de forma a acabar com a figura do intermediário, onde, na maioria das vezes acontecem situações irregulares que prejudicam o produtor.

 

O parlamentar destacou ainda o crescimento da pecuária de leite no Amazonas nos municípios de Autazes e Barreirinha e solicitou que o governo tenha uma política para o setor para que se profissionalize.

 

Sidney Leite foi eleito deputado federal pelo Amazonas e no próximo dia 1º de fevereiro toma posse na função, na Câmara dos Deputados, em Brasília, onde já adiantou que vai compor a bancada ruralista, de forma a defender o desenvolvimento da agropecuária do Estado do Amazonas.

 

A reunião da FAEA foi conduzida pelo presidente da entidade, Muni Lourenço e contou com a presença de vários produtores rurais, empresários do ramo, dirigentes de entidades do segmento e executivos de órgãos de fomento, como o Banco da Amazônia e dos deputados estaduais Adjuto Afonso (PDT) e Sinésio Campos (PT).

Sobe Catracas

DANIELY CASTILHO, fisiculturista amazonense

Após ficar no Top 3 do Ms. Olympia, maior show de fisiculturismo do mundo, concorre ao título de 'Melhor competidora profissional do ano'

Sobe Catracas

MIKAIL IWANON, jogador de xadrez

Amazonense é o único representante do Norte no Campeonato Nacional de Xadrez, no Rio Grande do Norte

Desce Catracas

ONYX LORENZONI, ministro da Casa Civil

Comparou o risco que crianças correm, ao pais terem uma arma de fogo em casa, ao de ter um liquidificador

Desce Catracas

JOAQUIM CORADO, prefeito de Amaturá

Apesar de constatar irregulariades na aplicação de recursos de convênios em gestão passada não sabe se vai denunciar ex-prefeito

BASTIDORES