DeAmazônia

MENU
Atualizado em 08/01/2019

Contrato de Alexandre Pires e Gusttavo Lima é divulgado e caso tem reviravolta

Casa de shows firmou dois contratos: um com cada artista; entenda

Contrato de Alexandre Pires e Gusttavo Lima é divulgado e caso tem reviravolta Cantores fizeram show no mesmo evento e terminou em confusão. Foto: reprodução

Um fato novo surgiu, nesta terça-feira (8), no caso do desentendimento entre Alexandre Pires e Gusttavo Lima por conta de horário de shows na noite do último sábado (5) na Arena Petry, na cidade de São José, em Santa Catarina. O que teria ocasionou a confusão entre os artistas seria a existência de dois contratos.

 

 

Um deles, feito entre a casa de shows e Gusttavo Lima, que assinaram um documento de risco, ou seja, o sertanejo não receberia cachê, mas dividiria o valor arrecadado na bilheteria, sendo um dos responsáveis também por arcar com os lucros e despesas do evento. Já em outro contrato, que teria sido firmado com Alexandre Pires e a casa, o cachê era fechado, sem riscos. Ou seja: o cantor receberia um valor certo e fechado por seu show.

 

Nesta segunda-feira (7), QUEM teve acesso ao contrato de Alexandre Pires. No documento, assinado no dia 19 de outubro do ano passado, o show foi marcado para começar às 23h, e, de fato, o cantor acertou um valor fechado por seu show. "Quando fechamos o contrato com a empresa Maluppy para realizar o show na Arena Petry não existia nada com o Gustavo Lima. Essa história de show do Gusttavo só entrou depois de um mês do nosso contrato já fechado", informou a assessoria de Alexandre.

 

Procurada por QUEM nesta terça-feira, a assessoria de Alexandre divulgou uma nota sobre o caso: "No propósito de esclarecer e documentar seu relato sobre o mal-entendido criado pelo cantor Gusttavo Lima, o cantor e compositor Alexandre Pires comunica que foi surpreendido na tarde de sábado, a poucas horas do início de seu show na Arena Petry, em São José, Santa Catarina, com a imposição de Gusttavo de se apresentar antes dele, no horário que inicialmente lhe era reservado. Pelo contratante do evento, Alexandre soube que Gusttavo ameaçou não realizar o seu show, caso não pudesse se apresentar mais cedo do que estava previsto em contrato. Com o objetivo de resolver o impasse, Alexandre concordou em fazer seu show mais tarde, mas, até em respeito ao público, que ouviu de Gusttavo justificativas falsas para o ocorrido, Alexandre se sentiu na obrigação de vir a público para esclarecer que tudo aconteceu à revelia de sua vontade. Apesar de admirar o trabalho de Gustavo Lima, Alexandre Pires reprova veementemente a forma desrespeitosa com que o músico agiu, em relação aos colegas, aos profissionais das duas equipes, aos contratantes e, principalmente, ao público, a quem devemos transparência e respeito. Como já ficou claro, não procede a informação inicialmente difundida por Gusttavo de que ele seria o contratante do show, e Alexandre, um convidado seu. Em nenhum momento Alexandre foi procurado por Gusttavo sobre a possibilidade de trocar seu horário com ele. Esperamos sinceramente que situações similares não se repitam, pelo profissionalismo que tanto zelamos no meio artístico e pelo respeito que o público merece", informou o comunicado.

 

Também procurada por QUEM, a assessoria de Gusttavo Lima explicou o contrato do sertanejo: "Desde o segundo semestre de 2018, o projeto Buteco, idealizado pelo cantor Gusttavo Lima, tem recebido artistas em diversas edições por todo o Brasil. No contrato referente ao show do último dia 05/01, na Arena Petry (São José, SC), está descrito que Gusttavo fez bilheteria com a casa (ou seja, 50% do valor dos ingressos era dele - 50% casa/contratante). Já Alexandre, foi contratado por cachê por uma das empresas que estava parceira neste evento. Tendo em vista esse cenário, o cantor Gusttavo Lima pagou, ainda que de forma (in)direta os 50% do cachê de Alexandre Pires, já que o valor foi descontado do 'borderô' dele (Gusttavo) - conforme específica o contrato entre Gusttavo Lima x contratantes. A questão é que ambos os contratos (tanto do Gusttavo Lima quanto do Alexandre Pires) foram feitos pela empresa intermediária. No de Gusttavo está descrito que 50% do cachê e despesas do Alexandre seriam responsabilidade do Gusttavo Lima".

 

O desentendimento entre Alexandre e Gusttavo repercutiu no meio artístico e, nesta segunda (7), Carlos Alberto Xaulim, presidente da ABRAPE (Associação Brasileira dos Produtores de Eventos) escreveu uma carta para a família Petry, responsável pela Arena Petry, onde aconteceu o show dos artistas no último sábado (5). "Lamentamos os fatos ocorridos no último sábado em São José - SC na Arena Petry. Acreditamos que, em prol da decência, da ética e do cumprimento do prometido, a palavra empenhada não pode ser mudada de maneira unilateral, é a regra do jogo. O fato de ser artista não é salvo conduto para quebra de regras acordadas". Leia, abaixo, a carta na íntegra:

 

Carta de Xaulim à família Petry  (Foto: Reprodução)
 
REVISTA QUEM ACONTECE

Sobe Catracas

DANIELY CASTILHO, fisiculturista amazonense

Após ficar no Top 3 do Ms. Olympia, maior show de fisiculturismo do mundo, concorre ao título de 'Melhor competidora profissional do ano'

Sobe Catracas

MIKAIL IWANON, jogador de xadrez

Amazonense é o único representante do Norte no Campeonato Nacional de Xadrez, no Rio Grande do Norte

Desce Catracas

ONYX LORENZONI, ministro da Casa Civil

Comparou o risco que crianças correm, ao pais terem uma arma de fogo em casa, ao de ter um liquidificador

Desce Catracas

JOAQUIM CORADO, prefeito de Amaturá

Apesar de constatar irregulariades na aplicação de recursos de convênios em gestão passada não sabe se vai denunciar ex-prefeito

BASTIDORES