DeAmazônia

MENU
Atualizado em 27/12/2018

Arsam continua operação 'Natal Seguro' nas principais saídas de Manaus

Operação que intensifica fiscalização nas entradas e saídas de Manaus segue até 2 de janeiro

Arsam continua operação 'Natal Seguro' nas principais saídas de Manaus Já foi registrada a saída de mais de 35 mil passageiros e 3.621 veículos fiscalizados. Foto: divulgação

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - Para dar continuidade à Operação Natal Seguro, lançada na última sexta-feira (21/12) e Intensificar a fiscalização nas entradas e saídas da capital, a Arsam conta com o apoio de 50 agentes de trânsito, que realizam blitz no Terminal Rodoviário Engenheiro Huascar Angelim, ponte Jornalista Phelippe Daou (antiga ponte Rio Negro), no quilômetro 30 da rodovia AM 010 (Manaus – Itacoatiara), na barreira da AM-010 e da BR-174 (Manaus – Boa vista) e na Avenida das Flores.

 

Até o momento, já foi registrada a saída de mais de 35 mil passageiros e 3.621 veículos fiscalizados, que se deslocaram para a capital ou para os municípios vizinhos por meio de táxis ou ônibus que saiam da Rodoviária de Manaus. A expectativa é que mais de 50 mil passageiros saiam de Manaus de 21 a 31 desse mês e mais de 5 mil veículos seja fiscalizado.

 

Foram disponibilizados 109 ônibus extras (saindo de Manaus 77 e 32 extras voltando para Manaus) para atender a grande demanda de passageiros e 1.562 gratuidades foram concedidas no transporte rodoviário intermunicipal coletivo de passageiros, conforme as normas estabelecidas na Legislação Estadual (Lei n°3.006, de novembro de 2005).

 

Os destinos mais procurados por quem deseja viajar para aproveitar as festas em comemoração ao fim do ano são os municípios de Manacapuru, Itacoatiara, Iranduba, Presidente Figueiredo, Rio Preto Eva e Itapiranga.

Sobe Catracas

YANA GADELHA, lutadora de MMA

Vinda do balé clássico, com apenas 10 meses de treinos, amazonense foi eleita "Revelação do Ano", no prêmio Osvaldo Paquetá, considerado o Oscar do MMA

Desce Catracas

JOCIONE SOUZA, prefeito de Novo Aripuanã

Justiça mandou ele pagar gratificações à professores municipais, atrasadas desde os anos de 2011 e 2012