DeAmazônia

MENU
Atualizado em 04/12/2018

CARLOS SILVA #A Cultura na Visão do Governo, ou o que fato deveremos enxergar

CARLOS SILVA #A Cultura na Visão do Governo, ou o que fato deveremos enxergar

Pelas atitudes do presidente eleito, eu vejo o que se desenha para o país NO TOCANTE À CULTURA, e a visível desconstrução daquilo que vinha sendo mantido ( ja com muita fragilidade).

 

É visível que o NE, nao terá apoio e não estou focando só o instrumento CULTURA.

 

A partir de 1° de janeiro de 2019, um novo BRAZIL, será apresentado aos Brasileiros (de modo geral) quer seja situação ou oposição, as medidas que irão tomar afetará diretamente a cada um de nós.

 

Essa minha visão analítica, foge a toda e qualquer tendência partidária, o que não caberia nesse relato, e nem seria inteligente fazê-lo.

 

E, sendo muito otimista, nao vejo no que pode ter melhora ( e aqui friso com certeza plena) em se falando das nossas ações culturais.

 

O Governo da Bahia sabe disso, para tanto, antecipadamente, ja anuncia uma reforma administrativa para o estado, que irá mexer com muitos setores. (Agradando a uns e desagradando a outros), como assim rege a batuta de um regime democrático, nas mais de quem opera uma locomotiva do poder.


Essa ação do Governador será necessária, senão, sua governabilidade sofrerá danos irreparáveis e o prejuízo será bem pior.

 

Mas a nível de Brasil (com S), qual de fato será o papel da sociedade, que teme que um novo BRAZIL ( Com Z) possa estar tomando outra forma nos bastidores do planalto central?

 

O fato, é que teremos um outro país no esplendoroso raiar do dia 1° de Janeiro, pois tal decisão, fora tomada no 1° e no 2° turno das ultimas eleições e isso é irrevogável.


Bônus e ônus hão de vir.

 

É a lei da mais valia?

 

Boa sorte pra todos nós, e se existe um tunel, vamos tentar enxergar a sua luz, pois o que temos de sobra, é a fé, a luta e a esperança.

 

*O autor é cordelista, poeta, cantor, compositor e membro titular do Conselho Estadual de Cultura da Bahia

Sobe Catracas

SIDNEY COELHO, ex-presidente da CGL

TCE aprovou as contas dele referentes a 2017, quando esteve à frente da Comissão Geral de Licitação (CGL) no Amazonas

Desce Catracas

LUIZ CASTRO, secretário de Educação do AM

Fez dispensa de licitação de R$ 32 milhões da merenda escolar e presidente do TCE mandou cancelar certame