Quarta, 08 de julho de 2020

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 27/02/2016

AUGUSTO BERNARDO CECÍLIO #Corrida da Mulher Amazônica

AUGUSTO BERNARDO CECÍLIO #Corrida da Mulher Amazônica

As Maratonas de Boston, Nova Iorque, Chicago, Londres e Berlim formam o circuito World Marathon Majors (VMN), que dá US$ 1 milhão para o atleta – masculino e feminino – que faz mais pontos na disputa das cinco provas. Os valores das premiações atraem os melhores atletas do mundo. Mas, certamente, nem sempre foi assim. O glamour existe hoje, mas poucos recordam como essas grandes competições começaram. Diria que começaram com um, dois ou poucos idealizadores, sonhadores, persistentes, que insistiram nos seus sonhos e que viram no esporte a alternativa para agregar, para confraternizar, para estimular a prática desportiva, para resgatar cidadãos. E estavam certos.

 

Em plena Floresta Amazônica também temos pessoas que sonham em transformar vidas, em direcionar pessoas para o esporte, para o canto, para o voluntariado. Todos os méritos para a atitude da auditora fiscal Jeroniza Albuquerque, ex-presidente da Affeam, em insistir com a ideia da Corrida da Mulher Amazônica, cuja terceira edição acontecerá no dia 6 de março, tendo a Sefaz - grande incentivadora - como ponto de largada.

 

Mérito maior é ter a ideia, colocá-la em prática e persistir para fazer pegar. Hoje, o evento é pura realidade. Muitas autoridades, instituições e entidades abraçaram a causa e apoiam o evento. A mídia tem sido fundamental na solidificação deste acontecimento no calendário anual desportivo do Amazonas.

 

Muitos atletas locais e de outros estados esgotam com rapidez o número de vagas. Um sucesso que ultrapassa barreiras, obstáculos, fronteiras, e que só cede espaço para o otimismo, para a alegria de celebrar a vida, para sentir o ar fresco da manhã.

 

A 3ª Corrida da Mulher Amazônica objetiva abrir as comemorações do Dia Internacional da Mulher e estimular hábitos saudáveis, tendo como pano de fundo uma missão social e de cidadania que passa pela preservação ambiental, com o plantio mudas de Pau Rosa (em extinção), pela filantropia (através da arrecadação de leite para as instituições Lar das Marias, Casa Mamãe Margarida, Abrigo Monte Salém, Instituto da Família e Asilo São Vicente de Paula, com o apoio da Sejusc).

 

O evento foca também na inclusão social, abraçando a participação de cadeirantes, deficientes auditivos e visuais, e propagando a campanha de doação de sangue, através do Hemoam.

 

Como diz Jeroniza, o evento será uma grande celebração. “As mulheres, em especial, as amazônicas receberão nossas homenagens por causa da bravura e determinação que demonstram tanto nos ‘beiradões’ quanto na cidade grande para manter suas famílias com dignidade. A criação da categoria voltada para os trabalhadores da mídia teve como objetivo reconhecer o papel importante que essas pessoas exercem na sociedade ao informar os fatos”.

 

De fato, a corrida de 2016 traz uma novidade para quem trabalha na mídia e gosta de se exercitar. Os profissionais da imprensa poderão participar dos 5 quilômetros  de percurso nas categorias masculino ou feminino, numa prova que contará com nove categorias: funcionários da Sefaz, individual feminino ou masculino, casal, cadeirante, deficiente visual e deficiente auditivo. Os prêmios serão em dinheiro, em mercadorias e serviços, disponibilizados pelos patrocinadores, e as inscrições estarão abertas até o dia 3 de março através do site www.ticketagora.com.br.

 

Estados Unidos, Inglaterra, Alemanha, Manaus, pouco importa o local. É hora de valorizar e aplaudir iniciativas que nos orgulham, e que fazem a diferença.

 

*O autor é auditor fiscal da Sefaz

 e-mail:[email protected]

 

 

Tags:

Sobe Catracas

WILSON JÚNIOR, bailarino e coreógrafo

Amazonense leva para o Brasil a cultura do estado com projeto de oficinas de danças afro-americanas e boi-bumbá

Desce Catracas

ADAIL FILHO, prefeito de Coari

Afroxou medidas de prevenção a Covid-19 e Coari é o município do interior do Amazonas mais infectado, com o dobro de casos de Manacapuru