Quinta, 09 de julho de 2020

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 30/11/2018

Pastora evangélica pode ocupar ministério de Direitos Humanos

Damares Alves é antagonista do movimento LGBT e luta por causas conservadoras

Pastora evangélica pode ocupar ministério de Direitos Humanos Pastora evangélica Damares Alves. Foto: reprodução

 

presidente eleito Jair Bolsonaro teria convidado a pastora evangélica Damares Alves para ser ministra de Direitos Humanos no futuro governo. A informação foi apurada junto a pessoas próximas da pastora pelo jornal "O Globo", mas Bolsonaro ainda não confirmou o nome. 

 

Como lembra a reportagem, ela é antagonista do movimento LGBT e luta por causas conservadoras, se declarando, por exemplo, contra a legalização do aborto. 

 

Próxima da bancada evangélica, Damares é uma pessoa de confiança de Bolsonaro. Ela teria recebido pessoalmente o convite, ao comparecer na última quarta-feira (28) no gabinete de transição. 

 

Caso o nome se confirme, ela será a segunda mulher no governo Bolsonaro. Tereza Cristina (DEM) ocupará a Agricultura.  // NOTÍCIAS AO MINUTO

Sobe Catracas

WILSON JÚNIOR, bailarino e coreógrafo

Amazonense leva para o Brasil a cultura do estado com projeto de oficinas de danças afro-americanas e boi-bumbá

Desce Catracas

ADAIL FILHO, prefeito de Coari

Afroxou medidas de prevenção a Covid-19 e Coari é o município do interior do Amazonas mais infectado, com o dobro de casos de Manacapuru