DeAmazônia

MENU
Atualizado em 26/11/2018

ALEX SOLNIK #Enfraquecer partidos é o primeiro passo para a ditadura

ALEX SOLNIK  #Enfraquecer partidos é o primeiro passo para a ditadura

Todos sabemos que o capitão Jair Bolsonaro ganhou as eleições com o intuito de acabar com elas. Nenhum governo de extrema-direita toma o poder – à força ou pelo voto - para preservar a democracia e sim para destruí-la. Governo de extrema-direita não vê com bons olhos a alternância no poder. Sempre trabalha para permanecer nele o máximo de tempo possível sob o pretexto de salvar o país de alguma coisa, seja do comunismo ou da corrupção ou de ambos. O que não sabemos ainda é como ele fará para alcançar o objetivo e se terá êxito.

 

O caminho mais seguro para acabar com a democracia é acabar com os partidos. E essa etapa o presidente eleito tem cumprido desde a campanha eleitoral. Ele não foi o candidato de um partido e sim um franco atirador a quem um partido aderiu.

 

Agora está formando seu governo sem dar a mínima para os partidos. Rejeita fazer um governo de coalização com os partidos, como acontecia desde a fundação da Nova República; a sua coalização é com as bancadas temáticas. Mais precisamente, com as três maiores: a da Bíblia, a da Bala e a do Boi. Elas já foram contempladas com seis ministérios. Nem sempre isso quer dizer que algum integrante da bancada vire ministro e sim que os nomes escolhidos tenham a mesma agenda da bancada.

 

A Bancada da Bíblia, a maior de todas, 180 parlamentares, foi contemplada com dois ministérios: Ernesto Araújo (Relações Exteriores) e Ricardo Vélez Rodriguez (Educação).

 

A Bancada da Bala, a que mais cresceu – de 30 para 103 – também ganhou dois: a chefia da Casa Civil (Onyx Lorenzoni) e a Justiça (Sérgio Moro).

 

A Bancada do Boi também ficou com dois: Agricultura (Teresa Cristina) e Saúde (Luiz Henrique Mandetta).

 

Enfraquecer os partidos políticos é o primeiro passo para acabar com a democracia. O segundo é acabar com os políticos.

 

Quem vai cuidar da segunda tarefa é Sérgio Moro, titular do Ministério da Lava Jato. Quanto mais políticos forem processados e presos – seja de que partido forem - mais perto estaremos de um governo totalitário.

*O autor é jornalista

*artigo publicado no site Brasil 247 

Sobe Catracas

LUPERCINO DE SÁ, desembargador

Foi homenageado pela Aleam com a Medalha da Ordem do Mérito Legislativo

Sobe Catracas

SÉRGIO FONTES, delegado da Polícia Federal

Recebeu diploma de "Cidadão Benemérito" pela Câmara Municipal de Manaus

Desce Catracas

ANTÔNIO ROCHA, presidente da Câmara de Santarém

Foi denunciado pelo MPPA na operação Perfuga por crime de peculato e afastado do cargo de presidente da CMS

Desce Catracas

HÉLIO BESSA, ex-prefeito de Tefé

Foi condenado a devolver 2,5 milhões aos cofres públicos por irregularidades em convênios com o Governo do Estado

BASTIDORES