DeAmazônia

MENU
Atualizado em 17/11/2018

Procon Manaus intensifica fiscalizações e preço da gasolina começa a baixar

Procon reforça que está à disposição da população para receber reclamações e denúncias de abusos nos postos

Procon Manaus intensifica fiscalizações e preço da gasolina começa a baixar Fiscalizações estão sendo intensificadas pelo Procon. Foto: divulgação

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - Com menos de uma semana após o início das fiscalizações pela Ouvidoria e Proteção ao Consumidor (Procon Manaus), os postos de combustíveis da capital amazonense começam a apresentar redução de até R$ 0,20 no litro da gasolina oferecida aos motoristas nas bombas. A redução é um comparativo com o valor  registrado na última segunda-feira, 12/11.

 

A baixa nos preços foi constatada durante nova blitz nesta sexta-feira, 16/11. O valor, que era, em média, R$ 4,99 foi reduzido para até R$ 4,79 em alguns estabelecimentos da cidade.  

 

“Desde o início desta semana, de acordo com a orientação do prefeito Arthur Virgílio Neto, estamos percorrendo os postos de combustíveis para assegurar que a redução no preço do litro do combustível determinada pela Petrobras nas refinarias chegue até o consumidor final”, afirmou o ouvidor do município e coordenador do Procon Manaus, Rodrigo Guedes.

 

Nesta sexta, mais 20 postos receberam notificações requisitórias para que apresentem os documentos comprovando o valor pago para as distribuidoras pelo combustível. As distribuidoras, por sua vez, foram notificadas a apresentar as notas fiscais de compra da refinaria.

 

“O importante de se notificar todos os postos e todas as distribuidoras é para que a gente entenda, nessa cadeia de comercialização, quem é que não está repassando a redução do preço, prejudicando o consumidor. Precisamos descobrir se o preço da bomba não baixa porque a distribuidora não baixou o preço para o posto ou se são os donos de postos que não reduziram”, disse. Na avaliação do ouvidor, a tendência é que, a partir de agora, todos os postos baixem o preço, a fim de não perder vendas.

 

No último dia 7/11, a Petrobras definiu a redução em R$ 1,71, no litro do combustível para as refinarias, o que desencadeou, em Manaus, as ações de vigilância que resultaram em notificações aos postos de combustíveis que não repassaram a redução no valor do produto para o consumidor. O prazo estabelecido foi de 48 horas para que tais estabelecimentos apresentem as justificativas para a comercialização do litro da gasolina no valor de R$ 4,99 para o consumidor final.

 

O Código de Defesa do Consumidor (CDC) veda a elevação de preços que não seja justificada pelo respectivo aumento dos custos de atividade. A prática é considerada abusiva pelo CDC.

 

O Procon Manaus reforça que está à disposição da população em geral para receber reclamações e denúncias de abusos praticados por fornecedores de produtos ou serviços. O consumidor pode acionar o órgão pelo 0800 092 0111 ou procurar a própria sede na rua Afonso Pena, 37, bairro Praça 14 de Janeiro, zona Sul.

@pw_instagram

Sobe Catracas

HELOÍSA DE MOURA, aluna da rede municipal de Manaus

Representando o AM, Poema dela foi classificado para final da Olimpíada Brasileira de Língua Portuguesa 

Desce Catracas

HENRIQUE FALABELLA, prefeito de Urucará (AM)

Famílias denunciam mortes de bebês por falta de médicos no Hospital Municipal e cobram providências do prefeito