DeAmazônia

MENU
Atualizado em 08/11/2018

Bolsonaro dá 'carta branca' a Pauderney sobre ZFM com Paulo Guedes

Deputado será o interlocutor dos assuntos da Zona Franca de Manaus no governo de transição

Bolsonaro dá 'carta branca' a Pauderney sobre ZFM com Paulo Guedes Bolsonaro recebeu Pauderney nesta quinta-feira (08)

DEAMAZÔNIA BRASÍLIA - O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) autorizou o deputado federal, Pauderney Avelino (DEM), a tratar dos assuntos da Zona Franca de Manaus com o ministro da Economia, Paulo Guedes, para ser um vigilante sobre qualquer ameaça do plano econômico que venha a prejudicar os incentivos do Polo Industrial.

 

A informação é do Portal A CRÍTICA, em matéria assinada pelo jornalista Antônio Paulo.

 

Bolsonaro recebeu Pauderney na manhã desta quinta-feira (08/11), no Centro Cultural Banco do Brasil, onde a equipes de transição do governo ( Bolsonaro e Temer) trabalham. O deputado amazonense participará na segunda-feira(12) da primeira reunião com as equipes de transição.

 

“Peço que você tranquilize o povo amazonense porque para mim a Zona Franca de Manaus é extremamente importante, tem um papel relevante para a Amazônia e para o Brasil e tem que ficar protegida. Qualquer mudança que venha acontecer na economia você vai ficar perto mim para que a gente possa conversar antes para verificar se qualquer medida econômica afetará a Zona Franca de Manaus", disse Bolsonaro a Pauderney.

LEIA A MATÉRIA COMPLETA Aqui

Sobe Catracas

EVERTY SANDRO PEREIRA, delegado de Polícia

Assumiu como novo delegado titular do 3º DIP de Parintins 

Sobe Catracas

GISELE PASCARELLI, advogada

Toma posse hoje (22) como nova desembargadora eleitoral no TRE-AM, em vaga destinada à Classe dos Advogados

Desce Catracas

CHICO DOIDO, prefeito de Iranduba

Votação da CMI que pode cassar mandato dele, por suspoto desvio de mais de R$ 4 milhões, deve acontecer nos próximos dias

Desce Catracas

APARECIDO SILVA, prefeito de Rurópolis (PA)

Justiça do Pará condenou ele a perda dos direitos políticos e a pagar multa de R$ 15 mil, por não prestar contas de convênios federais em 2009

BASTIDORES