DeAmazônia

MENU
Atualizado em 10/10/2018

Escolas municipais passam a usar Diário Digital, em Manaus

Com o programa o professor pode mandar SMS para o pai ou responsável do aluno para acompanhar o desempenho do filho

Escolas municipais passam a usar Diário Digital, em Manaus O programa foi implantado no dia 1º de outubro,ainda de forma piloto. (Foto: Divulgação)

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - Quatro escolas da Prefeitura de Manaus são as primeiras a utilizar o projeto Diário Digital da Secretaria Municipal de Educação (Semed), uma parceria com a empresa Mira Educação. O programa foi implantado no dia 1º de outubro, ainda de forma piloto, com o intuito de ser ampliado em 2019. Por meio dele, os pais poderão receber SMS com a frequência e desempenho do aluno.

 

Nesta terça-feira, 9/10, assessores pedagógicos participaram da apresentação dos resultados do uso da ferramenta nas unidades, que aconteceu no auditório da secretaria. A utilização do Diário Digital será de duas formas, pelo celular, baixando o aplicativo “Mira Aula” ou pelo computador, por meio da plataforma “Mira Escola”. O programa funciona de forma offline, facilitando o trabalho pedagógico do professor.

 

De acordo com a coordenadora da Gestão Integrada da Educação (Gide), Musa Rosas, o objetivo é que, em 2019, as 498 unidades de ensino da Semed estejam fazendo uso do diário, acelerando os processos das escolas e, principalmente, facilitando o trabalho do professor. “O professor não usará mais o diário físico, tudo será registrado digitalmente e ele poderá escolher de que forma vai utilizar a ferramenta, se pelo celular, notebook ou computador. Com isso, ele ganha tempo e ainda facilita os processos das escolas, já que toda a informação sobre o aluno estará disponível de forma mais prática e célere”, explicou a coordenadora.

 

As escolas municipais Ana Mota, Irmã Dulce, o Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Dalva Maria e a Creche Municipal Luzenir Farias, todas no bairro Petrópolis, zona Sul, foram as primeiras unidades a utilizar o projeto. De acordo com o gerente pedagógico da Divisão Distrital Zonal (DDZ) Sul, Anderson Rodrigues, o uso da ferramenta virtual, apesar de assustar alguns educadores, em pouco tempo de implantação já mostrou ter uma boa funcionalidade. “Tudo que é novo assusta um pouco. Alguns professores demonstraram resistência, mas logo perceberam como é fácil a utilização da ferramenta”, mencionou ele.

 

O Diário Digital deve ser preenchido todos os dias pelo professor, da mesma forma como acontece no diário de papel, a diferença é que, se o educador deixar de preencher, o diretor da escola precisa liberar o sistema para que o conteúdo e frequência dos alunos sejam lançados. O professor também pode mandar SMS para o pai ou responsável do aluno, que poderá acompanhar o desempenho do filho, bem como a frequência do mesmo.

 

A Mira Educação é uma empresa de São Paulo com parcerias em mais de 25 Estados do País. A parceria sem custos para a Semed é de 2 anos, mas que pode ser renovada e sempre que necessário uma equipe virá a Manaus para orientar os professores e assessores, até que toda a rede esteja utilizando facilmente a ferramenta. “Não é um sistema difícil de utilizar, mas até todos estarem totalmente adaptados, nós faremos esse trabalho de orientação”, afirmou o fundador da empresa, Rangel Barbosa.

 

Sobe Catracas

SIDNEY COELHO, ex-presidente da CGL

TCE aprovou as contas dele referentes a 2017, quando esteve à frente da Comissão Geral de Licitação (CGL) no Amazonas

Desce Catracas

LUIZ CASTRO, secretário de Educação do AM

Fez dispensa de licitação de R$ 32 milhões da merenda escolar e presidente do TCE mandou cancelar certame