DeAmazônia

MENU
Atualizado em 08/10/2018

Helder Barbalho vai ao segundo turno com Márcio Miranda no Pará

Ex-aliado dos Barbalho no Pará, o PT acabou em terceiro, com Paulo Rocha

Helder Barbalho vai ao segundo turno com Márcio Miranda no Pará Helder Barbalho (MDB) e Márcio Miranda (DEM). Foto: reprodução

Helder Barbalho (MDB) disputará o segundo turno com Márcio Miranda (DEM) pelo governo do estado do Pará. A expectativa era que o emedebista levasse já no primeiro turno, o que acabou não acontecendo. Com 98% das urnas apuradas, Barbalho obteve 47,81% dos votos e Miranda, 30%. 

 

Helder é filho e herdeiro político de Jader Barbalho (MDB), senador e ex-governador do estado. No ano passado, reportagem da revista Época revelou que eles teriam recebido R$ 7 milhões em propina da JBS — R$ 6 milhões para o pai e R$ 900 mil para o filho. Atualmente, ambos são alvo de investigação da procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

 

O filho também foi citado nas delações da Odebrecht como recebedor de R$ 1,5 milhão em caixa dois, nas eleições de 2014. Nas duas ocasiões, ele negou ter cometido irregularidades e afirmou que se tratavam de doações legais na legislação da época, que permitia repasses de empresas a candidatos.

 

Helder Barbalho foi duas vezes ministro no governo Dilma e uma no governo Temer. Ele dirigiu as pastas da Pesca e Aquicultura, a Secretaria Nacional dos Portos e da Integração Nacional, nessa ordem.

 

O principal motor da candidatura de Helder foi a verba pública: em dois anos como ministro da Integração Nacional, entregou 270 equipamentos para prefeituras paraenses, o que ajudou a consolidar apoios locais ao seu nome no interior.

 

Antes disso, ele foi duas vezes vereador e prefeito de Ananindeua, a segunda maior cidade do Pará. Helder já tinha sido candidato ao governo do estado em 2014, mas perdeu no segundo turno para Simão Jatene (PSDB).

 

Eleito, o novo governador deverá compor seu governo com partidos do Centrão, como PP,  PRB, PR, PSC, PTB, PHS, PMB, PODE, DC, PTC, PATRI, PSD, AVANTE, PSL e PROS, que se somaram ao MDB na coligação “O Pará daqui pra frente”. Seu vice-governador é Lúcio Vale, do PR.

 

A vitória de Barbalho marca o retorno do MDB ao governo do estado. A última vez que o partido comandou o Pará foi de 1991 a 1994, na gestão de seu pai. // CARTA CAPITAL

Sobe Catracas

RONAN MARINHO, artista parintinense

Idealizado por ele, projeto de animação audiovisual infantil, dos bois Garantido e Caprichoso, em formato Kids, será lançado em dezembro

Desce Catracas

HERIVÂNEO SEIXAS, prefeito de Humaitá

Concurso público da Prefeitura foi suspenso pela Justiça, após contratação de Instituto suspeito, para organizar o certame