DeAmazônia

MENU
Atualizado em 06/10/2018

Eleições 2018: Veja como será a ordem de votação na urna eletrônica

Quem quiser anular o voto, basta votar em um número inexistente e confirmar. Saiba mais.

Eleições 2018: Veja como será a ordem de votação na urna eletrônica Foto: Divulgação

Nos próximos dias 7 e 28 de outubro, os eleitores vão escolher o novo presidente do Brasil e os governadores dos 26 estados e do Distrito Federal. Também serão escolhidos os 1.059 deputados estaduais das Assembleias Legislativas do país, os deputados federais que irão ocupar as 513 cadeiras da Câmara, em Brasília, e dois terços dos 81 senadores que ficarão os próximos oito anos no Congresso.

 

Neste ano, então, o eleitor escolherá primeiro o deputado federal (quatro dígitos). Na sequência, votará para um deputado estadual (cinco dígitos), dois senadores (três dígitos), um governador (dois dígitos) e, por fim, um presidente da República (dois dígitos). Nos casos de deputado federal e estadual, o eleitor ainda poderá votar na legenda do partido, sem escolher um candidato específico, apertando em dois dígitos. Quem quiser anular o voto, basta votar em um número inexistente e confirmar. Para votos em branco, há uma tecla específica na urna eletrônica.

 

A ordem de votação desta eleição sofreu uma pequena alteração em relação ao pleito de 2014, quando o primeiro voto foi dado para o deputado estadual. A mudança decorre da Lei nº 12.976, de maio de 2014, que alterou o parágrafo 3º do artigo 59 da Lei das Eleições (Lei nº 9.504/1997) e, por consequência, modificou a ordem de votação nas urnas. 

 

O presidente e os governadores, chefes do poder Executivo, precisam receber mais da metade dos votos válidos, excluídos brancos e nulos, no primeiro turno para serem eleitos. Caso isso não aconteça, será realizado um segundo turno, em 28 de outubro, entre os dois mais votados.

 

Outra diferença em relação à última eleição é que dois senadores serão eleitos em cada estado. Cada unidade federativa do país tem três representantes no Senado, mas dois deles estão em fim de mandato. Na próxima eleição geral, em 2022, apenas um representante será eleito, enquanto em 2026 outros dois serão escolhidos pelos eleitores.

 

Fonte: VEJA 

Sobe Catracas

LAILA CAMPOS, miss Terra Santa 2019

Foi eleita Miss Beleza do Baixo Amazonas 2019, após derrotar outras sete candidatas, durante concurso em Parintins 

Desce Catracas

CHICO ALFAIA, prefeito de Óbidos

Município é o pior em gestão fiscal do Pará, e está entre os cinco piores da região Norte, diz dados da Firjan (Federação das Indústrias do Rio de Janeiro)