DeAmazônia

MENU
Atualizado em 14/09/2018

Bandeira tarifária deve ficar vermelha até o fim do ano, prevê ONS

Mesmo com o início do período chuvoso, as térmicas deverão continuar ligadas devido à escassez hídrica.

Bandeira tarifária deve ficar vermelha até o fim do ano, prevê ONS Bandeira tarifária está vermelha desde junho. Foto: Reprodução

O diretor-geral do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Luiz Eduardo Barata, avaliou que a bandeira tarifária poderá continuar vermelha até o final do ano, apesar de reconhecer que a definição não é atribuição do órgão.

 

Isso deve ocorrer, segundo ele, porque, mesmo com o início do período chuvoso, as térmicas deverão continuar ligadas devido à escassez hídrica. Luiz Eduardo Barata participou do seminário O Futuro do Setor Elétrico Brasileiro: Desafios e Oportunidades, promovido hoje (13), no Rio de Janeiro, pela Associação Brasileira de Companhia de Energia Elétrica (ABCE).

 

A bandeira tarifária está vermelha desde junho.

De acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o sistema de bandeiras foi criado para sinalizar aos consumidores os custos reais da geração de energia elétrica. As cores verde, amarela ou vermelha indicam se a energia custa mais ou menos por causa das condições de geração. A Aneel acredita que, com as bandeiras, a conta de luz ficou mais transparente.

AGÊNCIA BRASIL

Sobe Catracas

JÚLIA ROMANO, estudante de Direito e escritora

Manauara lançou primeiro livro após publicar 'piloto' do material na internet e mais de 11 mil pessoas pedirem a publicação

Sobe Catracas

KETHELLEN SABRINA, estudante amazonense

É única da América Latina a vencer competição internacional de robótica e receberá premiação no Museu de Londres.

 

Desce Catracas

CHICO DOIDO, prefeito de Iranduba

Votação da CMI que pode cassar mandato dele, por suspoto desvio de mais de R$ 4 milhões, deve acontecer nos próximos dias

Desce Catracas

APARECIDO SILVA, prefeito de Rurópolis (PA)

Justiça do Pará condenou ele a perda dos direitos políticos e a pagar multa de R$ 15 mil, por não prestar contas de convênios federais em 2009

BASTIDORES