DeAmazônia

MENU
Atualizado em 14/09/2018

UFAM oferta mestrado profissional em Enfermagem a partir de março

A Escola de Enfermagem de Manaus passa a ofertar dois programas de mestrado para a sociedade amazonense

UFAM oferta mestrado profissional em Enfermagem a partir de março Escola de Enfermagem de Manaus. Foto: Reprodução

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - O mestrado profissional em Enfermagem é o mais novo curso de pós-graduação stricto sensu da Ufam aprovado pela Capes durante a Reunião do Conselho Técnico-Científico da Educação Superior, realizada de 17 a 31 de agosto, com resultado divulgado na última quarta-feira, 5 de setembro. Com a notícia a Escola de Enfermagem de Manaus passa a ofertar dois programas de mestrado para a sociedade amazonense.

 

A pró-reitora de Pesquisa e Pós-graduação, professora Selma Baçal, comemorou a mais recente conquista da Universidade e revelou que ainda para 2018 são esperadas novas aprovações de 'Apresentação de Proposta de Curso Novo à CAPES' (APCN). “Na Amazônia, a saúde apresenta suas peculiaridades, e esse mestrado é muito importante para o Estado e para a região. Estamos muito felizes com a aprovação”, expôs. “ Ao todo, temos 13 propostas a serem avaliadas até o final do ano. Esperamos fechar o ano com novas oportunidades de qualificação para a nossa população”, disse.

 

Denominado Programa de Pós-graduação em Enfermagem no Contexto Amazônico, o mais novo PPG da Ufam terá a Prática clínica avançada na enfermagem amazônica como área de concentração e contará com duas linhas de pesquisas: Cuidado de enfermagem aplicado aos povos amazônicos e Gestão em enfermagem no contexto amazônico; além de 11 docentes permanentes e dois colaboradores. “Recebemos a notícia com muita alegria; primeiro porque terminamos ano passado a titulação de 13 doutores pela USP [Universidade de São Paulo]. Temos um quadro docente expressivamente titulado. Tínhamos também o interesse de tanto ter os docentes doutores vinculados a um programa stricto sensu como o de oferecer algo que efetivamente contribua para a região”, revela a diretora da Escola de Enfermagem de Manaus (EEM), professora Nair Chase.

 

A iniciativa de criar um mestrado profissional surgiu em razão da demanda dos enfermeiros que procuravam ampliar a formação por meio de um curso voltado para a realidade da profissão. A partir disso, a comissão responsável pela elaboração da proposta, composta pelos professores Raquel Farias, Hadelandia Oliveira, Esron Rocha e Saskia Sampaio, iniciou os trabalhos e submeteu a PCN à Capes no final de 2017, cujo resultado foi conhecido no último dia 5.

 

“O curso é muito importante porque possibilita aos enfermeiros, que na sua maioria faz um número muito grande de especializações, dar continuidade aos estudos; porque não havia como avançar. O curso vem nessa perspectiva e também propondo a melhoria da qualidade de assistência uma vez que o trabalho de conclusão de curso poderá ser uma dissertação, mas também uma tecnologia voltada para aquilo que o profissional faz no cotidiano. A tendência é melhorar o desempenho dos profissionais e a qualidade da assistência para a população, ou seja, é bom para todos”, comentou a professora Nair Chase.

 

De acordo com a diretora da EEM, até novembro a equipe espera receber o reconhecimento do programa para, então, dar início ao preparatório para o primeiro processo de seleção, que tem previsão para lançamento de edital para o mês de março de 2019.

Sobe Catracas

GEDEÃO GRANJEIRO, pastor

Presidente da Assembleia de Deus Tradicional do AM, recebeu Medalha Ruy Araújo, na Aleam, pelo trabalho à frente da Igreja 

Sobe Catracas

ROBERTO GESTA, desportista

Recebeu o Título de Doutor Honoris Causa, concedido pela UFAM, em homenagem a carreira dele no esporte

Desce Catracas

DAVID BEMERGUY, prefeito de Benjamin Constant

TJAM determinou que Prefeitura dê medicamentos e passagens para criança doente renal, após ele alegar que decisão causaria desequilíbrio às contas públicas

Desce Catracas

EVALDO GOMES, ex-prefeito de Lábrea

MP-AM investiga ele por suposto ato de improbidade, por deixar de atender questionamentos do MPC-AM sobre dívidas da Prefeitura

BASTIDORES