DeAmazônia

MENU
Atualizado em 04/08/2018

Miriam Leitão dita retratação da Globo, após Bolsonaro mencionar apoio à ditadura

VEXAME: Ao fim do programa, Miriam Leitão foi chamada a ler um texto ditado a ela pelo ponto eletrônico; veja

Ao final da sabatina do candidato da extrema direita, Jair Bolsonaro (PSL), à GloboNews na noite desta sexta-feira (03), o programa não foi encerrado e os entrevistadores mantiveram um silêncio característico da falta de improvisação do jornal. Até que a apresentadora Miriam Leitão tentou retratar a Globo sobre uma referência do candidato à ditadura.
 
 
 
É que durante a entrevista, quando mencionado o apoio do candidato à ditadura do regime militar no Brasil, Bolsonaro fez uma ironia a quem o estava questionando, e mencionou o editorial de Roberto Marinho, escrito em 1984, que defendeu o apoio do jornal O Globo ao regime.
 
 
 
Então, ao fim do programa, Miriam Leitão foi chamada a ler um texto ditado a ela pelo ponto eletrônico, uma tentativa de resposta em nome do Grupo Globo, dizendo que aquele editorial de Marinho foi um "desacerto" e que "não há por que não reconhecer que o apoio foi um erro". Mas completou que Bolsonaro havia se esquecido que em 2013, também em editorial, o jornal O Globo condenou o apoio dado à ditadura instaurada em 1964. 
 
 
 
"À luz da História, contudo, não há por que não reconhecer, hoje, explicitamente, que o apoio foi um erro, assim como equivocadas foram outras decisões editoriais do período que decorreram desse desacerto original. A democracia é um valor absoluto. E, quando em risco, ela só pode ser salva por si mesma", reproduziu Miriam Leitão o texto de 2013.
 
 
FONTE: JORNAL GGN