DeAmazônia

MENU
Atualizado em 01/08/2018

ERIC BARBOSA #Eleição e o protagonismo das redes sociais online

ERIC BARBOSA #Eleição e o protagonismo das redes sociais online

O comportamento do eleitor nas redes sociais online, por meio das mídias, tem sido um objeto de estudo para profissionais e especialistas em pesquisas de opinião pública.  A seguir, vou descrever algumas considerações embasadas por dados de pesquisas internas realizadas pelo Instituto Pontual, na capital, que me possibilitaram construir tais percepções.

 

  1. Jornal impresso, sobrevive até quando?

O jornal impresso tem sofrido queda nos últimos anos, podendo ser comprovado pela redução de impressos comercializados, porém, ainda carrega força de confiabilidade da informação em seus leitores.

 

Em Manaus, apenas 39% admitem ter o jornal impresso como fonte de informação, ou seja, que afirmam se informar sobre assuntos do dia a dia. A tendência e que esse % diminua, assim que aumenta adesão ao uso dos dispositivos móveis.

 

A contraponto, é preciso considerar que o eleitor está aprendendo a se comportar nas novas mídias de informação, aumentando assim, a sua desconfiança sobre o conteúdo lido. A equação seria, leitores de jornal impresso, acreditam mais nas informações publicadas, comparado a leitores de sites, blogs e portais.

 

Afirmar o tempo de vida dos jornais impressos não e possível, essa incógnita deverá ser respondida somente com os próximos anos.

 

Em Manaus, Facebook tem hegemonia

Segundo dados, 74% apontam que utilizam Facebook, como fonte primária de informação para assuntos diversos, como política, dia a dia, economia e outros.

 

Em Manaus e a rede social mais usada, comparada a Instagram e Twitter. Esse dado tem impacto na forma como leitores acessam as notícias diárias, ou seja, determinada pessoa, quando quer se informar sobre algum assunto, não digita o endereço do periódico no google, e sim, realiza o acesso pelo link da matéria que aparece na sua timeline (Facebook).

 

Smartphones como preferência do manauara.

Em Manaus, 84% afirmam o uso de smartphones e dispositivos moveis para acessar assuntos diversos. O uso do computador e tablet, não apresenta força, sendo mais utilizado principalmente a leitores de classes A e B, com ampla força em locais de trabalhos, como escritórios, repartições públicas e outros.

 

Pela manhã e final de expediente, manauara prefere ler notícias.

Das 7:00 as 9:00 é possível observar um aumento no número de acessos nos portais, blogs e sites de notícias. Um hábito admitido, do leitor que procura se informar ao acordar, assim como no horário de fim de tarde, após as 17:30 hrs.

 

As rádios continuam sendo um meio de informação com grande adesão, principalmente em espaços, como carros e lares.

 

Tv e Rádio são mais admitidos nos municípios.

Um comportamento característico nos municípios se reproduz na adesão de tv e rádio, como fonte primária de informação. A falta de disponibilidade de internet nos municípios, favorece o fortalecimento da disseminação de informações através de 2 formas; O boca – boca e os grupos de WhatsApp.

 

Não é coincidência que matérias e conteúdos publicados, alcance leitores dos municípios de forma instantânea.

 

Por fim, e preciso dar a devida importância as redes sociais online nesta eleição. No que tange sobre política, o eleitor e passivo em buscar e filtrar as informações, ele se apresenta como um sujeito que só recebe conteúdo.

 

No Amazonas, alguns protagonistas das redes sociais online, estarão em teste nesta eleição. Será que a força nas redes sociais online se reproduzem nas urnas?

 

Portanto, em meio a conjecturas e suposições, apenas um diagnóstico pode ser admitido: Ninguém, pode desprezar a ‘’força’’ das redes socais online!

 

*O autor é diretor da Pontual Pesquisas

Sobe Catracas

DANIELY CASTILHO, fisiculturista amazonense

Após ficar no Top 3 do Ms. Olympia, maior show de fisiculturismo do mundo, concorre ao título de 'Melhor competidora profissional do ano'

Sobe Catracas

MIKAIL IWANON, jogador de xadrez

Amazonense é o único representante do Norte no Campeonato Nacional de Xadrez, no Rio Grande do Norte

Desce Catracas

ONYX LORENZONI, ministro da Casa Civil

Comparou o risco que crianças correm, ao pais terem uma arma de fogo em casa, ao de ter um liquidificador

Desce Catracas

JOAQUIM CORADO, prefeito de Amaturá

Apesar de constatar irregulariades na aplicação de recursos de convênios em gestão passada não sabe se vai denunciar ex-prefeito

BASTIDORES