DeAmazônia

MENU
Atualizado em 11/07/2018

Simpósio reúne delegados federais pré-candidatos às eleições 2018

O debate é organizado pela Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF),

Simpósio reúne delegados federais pré-candidatos às eleições 2018

O debate, organizado pela Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF), marca o lançamento da campanha “O Brasileiro tem sede de mudança”.

 

Centro da Operação Lava Jato, maior investigação de corrupção do país, Curitiba será sede do simpósio de lançamento da campanha “O Brasileiro tem sede de mudança”, que reunirá em amplo debate os delegados federais pré-candidatos às eleições de 2018. Dentre os temas estão: impunidade, combate à corrupção e segurança pública. O evento organizado pela Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF) acontece nesta quinta-feira (12), às 9h, no Bourboun Curitiba Convention Hotel.

 

O comprometimento e resultados da Polícia Federal em investigações sobre corrupção provocaram no brasileiro a sede da mudança. A expectativa por um país mais transparente e de políticos íntegros, também conclamou delegados da PF dos estados do Pará, Amazonas, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Paraná e Distrito Federal, a oferecerem seus nomes como pré-candidatos a Assembleias Legislativas, Câmara dos Deputados e ao Senado.

 

Para o presidente da ADPF, Edvandir Felix de Paiva, o evento de caráter nacional é uma forma de usar o conhecimento técnico dos delegados para encontrar formas de limpar a sujeira que se instalou no poder público brasileiro. “Corrupção já é um mal em si, mas seu potencial lesivo se multiplica por ser a origem de tantas mazelas brasileiras, principalmente por impedir que o recurso público seja devidamente aplicado em áreas como saúde, educação, segurança pública e saneamento básico. Portanto, é fundamental discutir soluções e também buscar incutir na sociedade brasileira o sentimento de intolerância contra esse mal que prejudica sobretudo os mais necessitados”, pontua Paiva.

 

Na empreitada de enfrentar esse quadro, a Polícia Federal tem se sobressaído como uma instituição limpa, que luta pelo bem do Brasil e impede que o patrimônio público continue a ser dilacerado por corruptos. “São os delegados federais que coordenam as investigações e criam estratégias para desbaratar as quadrilhas e entregar os responsáveis ao Judiciário. Mas fatores graves ameaçam o trabalho. Um deles é o risco de represálias do poder político e econômico alcançados pelas investigações da Polícia Federal. A chance de que sejam cortadas verbas e se promova o sucateamento da instituição é enorme. Somente o apoio da população, seja pressionando as autoridades, seja escolhendo representantes comprometidos com o fortalecimento dos órgãos de Estado, poderá proteger a Polícia Federal”, conclui Paiva.

 

SERVIÇO

O que é: Simpósio de lançamento da campanha “O Brasileiro tem sede de mudança”

Debate sobre: Impunidade, corrupção e segurança pública

Quando: Dia 12 de julho, às 9h, em Curitiba, Paraná

Onde: Bourboun Curitiba Convention Hotel

Informação adicional: O evento seguirá por todo o dia, com pausa às 12h, para o almoço.

 

Sobe Catracas

NÉLIA CAMINHA, desembargadora

Foi reconduzida ao cargo de presidente da 3ª Câmara Cível do TJAM, por aclamação, para mais dois anos, até 2020

Sobe Catracas

JOÃO BARROSO, procurador geral do MPC

Tomou posse hoje (16) como procurador-geral do Ministério Público de Contas (MPC) para o biênio 2018-2020

Desce Catracas

MARÍLIA MENDONÇA, cantora sertaneja

MP recomendou que artista não cante no aniversário de Coari sob pena de incorrer improbidade administrativa 

Desce Catracas

ROBERTO TADROS, presidente da Fecomércio-AM

Matéria da Folha de SP aponta fragilidade e baixa rotatividade na federação do AM, por dirigente estar a 32 anos no cargo

BASTIDORES