DeAmazônia

MENU
Atualizado em 08/07/2018

Primeiros meninos são retirados de caverna na Taillândia

18 mergulhadores participam do resgate

Primeiros meninos são retirados de caverna na Taillândia Dois primeiros garotos foram retirados da caverna (ASSOCIATED PRESS/MARINHA DA TAILÂNDIA/FACEBOOK/ASSOCIATED )

COM INFORMAÇÕES DO ESTADÃO CONTEÚDO

O resgate das 12 crianças e do técnico de futebol presos em uma caverna na Tailândia começou neste domingo (8/7). Por volta das 9h (horário de Brasília), dois meninos foram retirados em bom estado de saúde. A saída dos primeiros garotos ocorreu oito horas após o início da operação.

 

Segundo o governador interino da província de Chiang Rai, Narongsak Osottanakorn, 18 mergulhadores participam do resgate – cinco membros da Marinha tailandesa e 13 estrangeiros. Cada criança será acompanhada por até dois profissionais.

 

Sem previsão de quanto tempo irá durar a operação, o governador informou que os mergulhadores devem levar 11 horas apenas para a retirada da primeira criança. Segundo Osottanakorn, o resgate completo do grupo poderá continuar por dias.

Antes do início oficial das operações de resgate, as autoridades ordenaram que os veículos de imprensa deixassem as proximidades da caverna. No local, 13 ambulâncias e dois helicópteros com médicos e membros da assistência sanitária aguardam a saída do grupo para um eventual tratamento de emergência e deslocamento para hospitais da região.

 

Especialistas alertam que um resgate pela água nestas condições deveria ser o último recurso, pois nenhuma das crianças teve treinamento em mergulho, além do fato de os garotos estarem fora das condições físicas. No entanto, conforme anunciou o governador, a melhora no tempo abriu uma janela de oportunidade. Caso as chuvas torrenciais retornem à região, dificultando a drenagem da água da caverna e limitando as chances de acesso às crianças, a medida será suspensa. Ainda de acordo com Osottanakorn, os familiares das crianças foram alertados dos riscos da operação de resgate.

DW

 

O caminho de 1,7 quilômetros até a câmara onde estão as crianças e o técnico é escuro e repleto de passagens estreitas e submersas. A correnteza no local é forte e os níveis de oxigênio são baixos. A trajetória é tão difícil que um ex-mergulhador da Marinha da Tailândia morreu durante uma tentativa de resgate.

 

As 12 crianças, com idades entre 11 e 16 anos, fazem parte de um time de futebol juvenil. Os meninos desapareceram no dia 23 de junho, quando exploravam uma caverna. Eles estavam acompanhados do técnico, de 25 anos. Todos ficaram presos no local após uma enchente inundar parcialmente a saída da caverna. O grupo foi localizado na última segunda-feira (2).

Sobe Catracas

SIDNEY COELHO, ex-presidente da CGL

TCE aprovou as contas dele referentes a 2017, quando esteve à frente da Comissão Geral de Licitação (CGL) no Amazonas

Desce Catracas

LUIZ CASTRO, secretário de Educação do AM

Fez dispensa de licitação de R$ 32 milhões da merenda escolar e presidente do TCE mandou cancelar certame