DeAmazônia

MENU
Atualizado em 19/06/2018

Prefeito de Itacoatiara é vaiado e xingado em chegada ao município

População está revoltada com o caos que se encontra a cidade

Divulgação

DEAMAZÔNIA ITACOATIARA, AM - O prefeito do município de Itacoatiara (a 170 quilômetros de Manaus), Antônio Peixoto (PT), foi vaiado e xingado pela população, neste domingo (17), quando chegava à cidade, de um evento em Urucurituba. O momento foi registrado com vídeo por um dos moradores. Na gravação os itacoatiarenses xingam Peixoto de ‘vagabundo’. Os moradores estariam revoltados com o estado de caos que se encontra Itacoatiara.

 

Os itacoatiarenses repudiaram a atitude do prefeito Antônio Peixoto, que saiu de Itacoatiara para prestigiar o evento ‘Fanfest’ em Urucurituba (a 212 quilômetros de Manaus), em que o prefeito do município Claudenor Sabugo, enfeitou as ruas de verde e amarelo e colocou telão para que os moradores assistissem a jogos da seleção brasileira.

 

Em postagens nas redes sociais, moradores disseram que na Copa de 2014 foi disponibilizado o mesmo espaço em Itacoatiara, para que os jogos fossem assistidos pela população. Mas este ano, nada foi feito pela Prefeitura Municipal.

 

Segundo uma moradora relatou ao Portal DeAmazônia, a cidade se encontra em estado de total abandono. “Foram divulgados os valores que o município recebeu em verbas para saúde e infraestrutura, e nada foi feito. A cidade está cheia de buraco, a saúde um verdadeiro caos”, relatou.

 

Sobe Catracas

NÉLIA CAMINHA, desembargadora

Foi reconduzida ao cargo de presidente da 3ª Câmara Cível do TJAM, por aclamação, para mais dois anos, até 2020

Sobe Catracas

JOÃO BARROSO, procurador geral do MPC

Tomou posse hoje (16) como procurador-geral do Ministério Público de Contas (MPC) para o biênio 2018-2020

Desce Catracas

MARÍLIA MENDONÇA, cantora sertaneja

MP recomendou que artista não cante no aniversário de Coari sob pena de incorrer improbidade administrativa 

Desce Catracas

ROBERTO TADROS, presidente da Fecomércio-AM

Matéria da Folha de SP aponta fragilidade e baixa rotatividade na federação do AM, por dirigente estar a 32 anos no cargo

BASTIDORES