DeAmazônia

MENU
Atualizado em 15/05/2018

Parintins tem 165 residências cadastradas para adesão ao projeto 'Cama e Café'

Projeto de hospedagem alternativa na terra dos bumbás Garantido e Caprichoso

Parintins tem 165 residências cadastradas para adesão ao projeto 'Cama e Café'

DEAMAZÔNIA MANAUS - Pelo menos 165 residências, no município de Parintins (a 369 quilômetros de Manaus), se inscreveram no "Cama e Café". O projeto, sob a responsabilidade do Governo do Amazonas, por meio da Empresa Estadual de Turismo (Amazonastur), é um modelo de hospedagem alternativa, muito comum na Europa, Estados Unidos e em algumas capitais do País.

 
E nesta semana, técnicos da Amazonastur vão desembarcar na Ilha Tupinambarana para começar a fazer o levantamento dos custos para a reforma, construção e aquisição de equipamentos e mobílias para as residências que irão fazer parte deste projeto de hospedagem.
 
 
 
 
Das 165 residências que pleiteiam o "Cama e Café", 65 foram enquadradas para reforma, aquisição de equipamentos e mobílias. Além dessas, 38 serão construídas, de acordo com a Gerência de Registro e Fiscalização da Amazonastur, responsável pelo levantamento.
 
 
Estrutura
 O Governo do Amazonas pretende implantar o programa em residências com no máximo três unidades habitacionais para o uso turístico, com serviços de café da manhã e limpeza, no qual o proprietário da casa resida no local também.
 
 
 
Rural
Além da sede do município de Parintins, o Governo do Estado também vai implantar o projeto em duas comunidades da zona rural: Caburi e Mocambo. Nelas serão reformadas e construídas 62 residências, além de aquisição de equipamentos e mobílias.

Sobe Catracas

JOÃO GASPAR RODRIGUES, promotor de Justiça do AM

Palestrou em evento promovido pelo MP do Rio de Janeiro "O MP do terceiro milênio: Desafios para uma Atuação Resolutiva”

Sobe Catracas

ISAAC SILVA, atleta santareno

Com 62 anos, venceu em 1º lugar maratona dos 110 anos da imigração japonesa ao Brasil, nas corridas de 5 km, 800m e 1.500 metros, em SP

Desce Catracas

AMINADAB DE SANTANA, ex-prefeito de Novo Aripuanã

Justiça Federal bloqueou R$ 136 mil em bens dele por não prestação de contas de recursos da educação em 2011 e 2012

Desce Catracas

GEAN BARROS, prefeito de Lábrea

TCE suspendeu contrato de R$ 2,4 milhões da Prefeitura por contratar de maneira irregular empresa para reforma de escola

BASTIDORES