Sábado, 23 de janeiro de 2021

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 15/05/2018

Por massacre no presídio, em 2002, Mano G vai a novo julgamento

Líder do CV vai a novo Juri Popular nesta sexta-feira (18/05)

Por massacre no presídio, em 2002, Mano G vai a novo julgamento Gelson Carnaúba, o Mano G

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - Ex líder da Família do Norte e agora líder no amazonas do Comando Vernelho, do Rio, Gelson Carnaúba, o “Mano G”, será julgado a partir das 8h30, desta sexta-feira (18/05), no Fórum Ministro Henoch Reis, na Zona Centro-Sul de Manaus. Mano G é acusado de envolvimento nas mortes de 12 detentos, e de oito feridos,  no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), durante uma rebelião ocorrida em maio de 2002.

Além de Carnaúba, também vão a júri Popular, Marcos Paulo da Cruz, o “Goma”, e Francisco Álvaro Pereira, o “Bicho do Mato”, todos ligados a narcotraficante.

Carnaúba está Presídio Federal de Catanduvas, no Paraná.  Ele prestará depoimento por videoconferência. Mesmo assim o Fórum Henoch Reis receberá reforço na segurança.

Este é o segundo Juru Popular de Mano G. No primeiro júri, Gelson Lima Carnaúba foi condenado a 120 anos de prisão; Marcos Paulo Cruz foi condenado a 132 anos de reclusão, enquanto o réu Francisco Alvaro Pereira foi condenado a 120 anos.

Os advogados de defesa recorreram e o TJ/AM marcou novo julgamento para esta sexta-feira.

Sobe Catracas

MÁRIO DE MELLO, presidente do TCE/AM

Endureceu o tom contra governo do AM e Prefeitura de Manaus, com ameaça de pedidos de exonerações dos secretários da SES/AM e SEMSA, por falta de transparência na vacinação da covid-19

Desce Catracas

ELIAS EMANUEL, ex vereador de Manaus

Ele e mais três ex-vereadores, nomeados para cargos de diteroria na Manauscult, tiveram exonerações confirmadas após pressão da classe artística