DeAmazônia

MENU
Atualizado em 10/05/2018

MILTON CÓRDOVA #Foro Privilegiado: a fraude constitucional do STF e a omissão do Congresso

MILTON CÓRDOVA #Foro Privilegiado: a fraude constitucional do STF e a omissão do Congresso

Perdido no labirinto de seus problemas internos, o Congresso Nacional se esqueceu de sua competência exclusiva inscrita na Constituição no art. 49, inciso XI, com a seguinte redação: 'é da competência exclusiva do Congresso Nacional zelar pela preservação de sua competência legislativa em face da atribuição normativa dos outros Poderes' (Migalhas 4.351- 8/5/18 - "Foro – Insegurança jurídica" - clique aqui).

 

O que o STF faz não é uma 'interpretação constitucional' - interpretação essa que sequer está prevista na Constituição -, mas uma fraude constitucional. Mas o que espanta nessa questão não é o afrontoso e desrespeitoso ativismo dos ministros (mediante uma teratológica atribuição normativa autoconcedida), mas a inércia, a omissão e o apequenamento do Legislativo - que tem o poder para colocar as coisas em seu devido lugar mediante um simples decreto legislativo.

 

Mas nada acontecerá, pois o Legislativo está acovardado. Dizem os mais antigos que 'quem muito se abaixa o fundilho aparece' e 'quem pariu Mateus que o embale'.

 

Talvez o ponto de inflexão ocorra quando o Congresso Nacional não fizer mais falta, em razão da existência de um novo legislador: o Judiciário. Mas então será tarde demais.

 

O autor é advogado em Brasília*

Sobe Catracas

JOÃO GASPAR RODRIGUES, promotor de Justiça do AM

Palestrou em evento promovido pelo MP do Rio de Janeiro "O MP do terceiro milênio: Desafios para uma Atuação Resolutiva”

Sobe Catracas

ISAAC SILVA, atleta santareno

Com 62 anos, venceu em 1º lugar maratona dos 110 anos da imigração japonesa ao Brasil, nas corridas de 5 km, 800m e 1.500 metros, em SP

Desce Catracas

AMINADAB DE SANTANA, ex-prefeito de Novo Aripuanã

Justiça Federal bloqueou R$ 136 mil em bens dele por não prestação de contas de recursos da educação em 2011 e 2012

Desce Catracas

GEAN BARROS, prefeito de Lábrea

TCE suspendeu contrato de R$ 2,4 milhões da Prefeitura por contratar de maneira irregular empresa para reforma de escola

BASTIDORES