DeAmazônia

MENU
Atualizado em 16/04/2018

Barco que naufragou a caminho de Anori estava proibido de navegar

O barco afundou na madrugada deste sábado (14) após colidir em um tronco de madeira

Barco que naufragou a caminho de Anori estava proibido de navegar A embarcação transportava cinco passageiros e muita mercadoria. (Foto: Reprodução)

Uma embarcação denominada “Amazônia de Deus” que fazia o trajeto de Manaus a Anori (a 195 quilômetros de Manaus) naufragou após colidir em um tronco de madeira, no rio Amazonas. O acidente aconteceu na madrugada de sábado (14), próximo a comunidade Vila Nova, no município de Anamã (a 168 quilômetros de Manaus. Segunda a Marinha do Brasil, o barco não tinha permissão para navegar.

                                                             

A embarcação transportava cinco passageiros e muita mercadoria. As pessoas foram resgatadas com vida e sem ferimentos. As mercadorias não foram salvas.

 

De acordo com o Comando do 9º Distrito Naval da Marinha do Brasil, a navegação não tinha permissão para trafegar desde o mês de fevereiro, deste ano. Portanto estava descumprindo ordem da Capitania Fluvial da Amazônia Ocidental (CFAOC), que emitiu portaria proibindo o barco de navegar.

 

A Marinha do Brasil vai investigar as causas do acidente.

 

Sobe Catracas

NÉLIA CAMINHA, desembargadora

Foi reconduzida ao cargo de presidente da 3ª Câmara Cível do TJAM, por aclamação, para mais dois anos, até 2020

Sobe Catracas

JOÃO BARROSO, procurador geral do MPC

Tomou posse hoje (16) como procurador-geral do Ministério Público de Contas (MPC) para o biênio 2018-2020

Desce Catracas

MARÍLIA MENDONÇA, cantora sertaneja

MP recomendou que artista não cante no aniversário de Coari sob pena de incorrer improbidade administrativa 

Desce Catracas

ROBERTO TADROS, presidente da Fecomércio-AM

Matéria da Folha de SP aponta fragilidade e baixa rotatividade na federação do AM, por dirigente estar a 32 anos no cargo

BASTIDORES