DeAmazônia

MENU
Atualizado em 15/04/2018

MP quer explicações de Bosco Saraiva sobre promoção pessoal na SSP

Vice governador deixou a Segurança Pública para concorrer as eleições

MP quer explicações de Bosco Saraiva sobre promoção pessoal na SSP Vice-governador do Am, Bosco Saraiva

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - O Ministério Público do Amazonas (MP/AM)  abriu procedimento administrativo para investigar o uso da máquina em favor do vice-governador Bosco Saraiva por propaganda institucional irregular e promoção pessoal, quando comandou a Secretária de Segurança Pública (SSP/AM). Bosco se desincompatibilizou da SSP/AM  no dia 06 de abril, para concorrer às eleições 2018.

 

O vice governador se desfiliou do PSDB e assumiu o Solidariedade. Bosco ainda não anunciou se vai disputar o Senado ou uma vaga de deputado federal.

 

O inquérito instaurado pelo MP/AM contra Bosco Saraiva, é em razão da publicação de um vídeo institucional do governo, em rede social, que não traz o brasão do Amazonas e destaca imagens do ex-secretário atuando nas operações da Segurança Pública. O ato foi publicado no Diário Oficial do MP/AM desta sexta-feira (13), assinada pelo promotor de Justiça da 70ª. Promotoria de Justiça Especializada na Defesa do Patrimônio Público, Edgar Maia de Albuquerque Rocha.   

Vídeos institucionais com promoções pessoais são comuns também nas Prefeituras do interior do Estado, onde os prefeitos fazem questão de aparecer até dando entrevistas, em promoções pessoais escancaradas.   

Sobe Catracas

JOMAR FERNANDES, desembargador do TJAM

Passou a integrar o Conselho de Magistratura do AM representando as Câmaras Criminais do Tribunal 

Sobe Catracas

NÉLIA CAMINHA, desembargadora

Foi reconduzida ao cargo de presidente da 3ª Câmara Cível do TJAM, por aclamação, para mais dois anos, até 2020

Desce Catracas

ARAILDO CARECA, prefeito de Santa Izabel do Rio Negro

Justiça do AM bloqueou R$100 mil em bens dele, após denúncia do MP-AM, de que teria direcionado licitação de R$3 milhões para empresa de parente

Desce Catracas

ILISEU 'BAT', ex-presidente da Câmara de Coari

TCE reprovou as contas da Câmara Municipal referentes ao ano de 2016 e ele terá que devolver R$ 2,2 milhões aos cofres 

BASTIDORES