DeAmazônia

MENU
Atualizado em 17/03/2018

Professores do estado em Parintins confirmam greve

A proposta de paralisação foi feita em Manaus, pela Associação de Professores e Pedagogos de Manaus (Asprom).

Professores do estado em Parintins confirmam greve Reunião dos profissionais da educação de Parintins (Foto: Nildo Silva)

Professores da rede estadual do município de Parintins (a 325 quilômetros de Manaus) confirmaram nesta sexta-feira (16) a paralisação geral das atividades. A informação foi dada em Assembleia Geral, realizada na sede dos professores, do SINTEAM local, no Bairro de Nossa Senhora de Nazaré. Entram em greve também: merendeiros, auxiliares administrativos, vigias e pedagogos que atuam na educação estadual de Parintins. A proposta de paralisação foi feita em Manaus, pela Associação de Professores e Pedagogos de Manaus (Asprom).

 

O movimento paredista começa de forma oficial dia 22 de março, mas na cidade de Parintins, os profissionais de educação foram os primeiros a aderir ao ato contra a desvalorização da categoria, no dia 15 de março.

 

A categoria não aceitou o acordo firmado entre o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Amazonas (Sinteam) e o governador Amazonino Mendes (PDT). A Comissão de Parintins tem coordenação dos professores Gedeão Teixeira, Keila Nogueira, Rooney Barros e Valéria Fragata. Segundo o professor Rooney a categoria cobra reajuste salarial de 35%, referente aos últimos quatro anos que envolve progressão vertical e horizontal, liberação dos professores para mestrado e doutorado, revisão do Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR).

 

Porém, o governo Amazonino acenou com apenas 8% do reajuste, o que na avaliação dele é inaceitável nesse momento. "A reivindicação agora é no mínimo de 28% , o governo Amazonino Mendes propôs apenas 8%. Temos Perdas de mais de 100% nos últimos quatro anos. Não sei o que aconteceu com o SINTEAM Manaus que não assinou a ata. O SINTEAM é nosso representante legal e ficou calado e não sabemos o motivo. Mas nós não iremos nos calar. Faremos uma ata e todos os dias os professores vão seguir um agenda pelo período da amanhã e a tarde na frente de uma escola. Também estaremos nas ruas. E depois assinar esse ata", comentou Barros.

 

A Comissão pediu que os pais e as mães não mandem os filhos para as escolas estaduais, pois os professores estão parados. Também pedem apoio dos pais nas mobilizações.

 

NOTA DA ASSESSORIA DE IMPRENSA DO GOVERNADOR AMAZONINO MENDES

Em mais uma rodada de diálogo com representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Amazonas (Sinteam), o governador Amazonino Mendes assinou, nesta sexta-feira (16/03), os decretos de promoções verticais, para 3.516 professores que concluíram cursos de especialização, e do auxílio-refeição no valor de R$ 220 para todos os servidores da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade (Seduc), direto na folha de pagamento, e mais R$ 200 para o docente e/ou pedagogo que estiver em atividade na sala de aula, totalizando R$ 420.

 

O auxílio-alimentação, que a partir do dia 1º de abril não será mais oferecido via empresa privada, se estende até mesmo para o servidor que estiver em licença médica. Todas as promoções e o auxílio estarão nos contracheques dos servidores da Seduc no pagamento do mês de abril.

 

Durante a reunião na sede do Governo, bairro Compensa II, zona oeste, Amazonino Mendes atendeu, de forma democrática, a decisão da categoria e determinou que a Seduc mantenha o contrato celebrado com o plano de saúde da rede Hapvida para os servidores do órgão.

 

Por orientação do governador, o Sinteam, em conjunto com a Procuradoria Geral do Estado (PGE), irá buscar medidas judiciais para que sejam cumpridas as cláusulas do contrato firmado com a Hapvida, para que os professores que atuam no interior sejam contemplados com serviços da rede de assistência do plano.

 

Data-base

O governador Amazonino Mendes, acompanhado dos secretários de Educação e Qualidade (Seduc), Lourenço Braga; de Fazenda (Sefaz), Alfredo Paes; e do procurador-geral da PGE, Paulo Carvalho, reiterou o compromisso assumido na última quinta-feira (15/03) com representantes do Sinteam, de pagar de forma gradativa, sem infringir a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), as datas bases dos anos de 2015 e 2016, conforme limite prudencial baseado na receita do Estado.

 

“Não posso infringir o que determina a Lei. De maneira responsável, limpa, transparente, por meio de um tempo de compromisso, o sindicato, o professor, vão acompanhar os números da Sefaz, e conforme condição, o estado vai pagando as porcentagens, de forma gradativa, das datas bases atrasadas”, frisou o governador.

 

Em relação ao pagamento da data base de 2017, estipulado pelo governo em 4,57%, ainda segue em análise pelo sindicato da categoria. A extinção da taxa de 6% do vale-transporte, já anunciada pelo governador, deverá ser efetivada após envio de mensagem e aprovação da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM).

 

Para o secretário de Educação, Lourenço Braga, os atos determinados pelo governador Amazonino são uma conquista para os docentes. “É um conjunto de conquistas significativas. Eu penso que a maior das conquistas é o fato dos representantes sindicais da categoria terem sido recebidos ontem e hoje pelo chefe do poder executivo em uma reunião ampla, aberta, comprometida com a verdade, mostrando números e indicando a possibilidade de fazer ou impossibilidade de se fazer pleitos”, comentou Lourenço Braga.

 

Estudos

A comissão formada pelo Governo do Estado e mais Sinteam estudará em conjunto outras demandas da categoria, como a revisão do Plano de Cargos Carreira e Salario (PCCS); o auxílio-deslocamento defasado há mais de 15 anos; as promoções horizontais; entre outras reivindicações.

 

O diretor do Sinteam, Raimundo Torres, informou que todas as negociações com o governo serão levadas a toda a categoria. Ele agradeceu a postura do governador em dialogar com os professores. “Isso é fato, positivo, porque nós estamos tendo a oportunidade de conversamos e fazermos mudanças naquilo que é necessário mudar”, comentou.

Sobe Catracas

GERSON MOURÃO, presidente da Fundação Cecon do AM

Médico mastologista foi homenageado com Medalha Ruy Araújo, na Aleam, pelo trabalho à frente do Centro de Controle de Oncologia do Estado

Desce Catracas

HERIVÂNEO SEIXAS, prefeito de Humaitá

Concurso público da Prefeitura foi suspenso pela Justiça, após contratação de Instituto suspeito, para organizar o certame