Sábado, 04 de julho de 2020

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 15/03/2018

Estudantes de Medicina da Ufam em Coari protestam contra falta de professores

Acadêmicos estão também sem laboratórios e livros

Estudantes de Medicina da Ufam em Coari protestam contra falta de professores Alunos ocupam o prédio da Coordenação do curso de Medicina.

Por ALICE ALENCAR

DEAMAZÔNIA COARI, AM - Os acadêmicos do curso de Medicina da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), campus Coari, ocupam o prédio da faculdade desde segunda-feira (12/03), em forma de protesto contra a falta de professores e a precariedade que se encontra o curso no município. Os estudantes do 4º período, por exemplo, estão sem aula
desde o dia 05 de março de 2018.



De acordo com a universitária do curso de Medicina, Maria Clara, desde o 1º período os alunos sofrem com a falta de professores. Atualmente, não tem docentes para das aulas das matérias das áreas de Saúde da Mulher e Saúde da criança, que deveriam ser ministradas por um médico ginecologista e um pediatra, respectivamente.

 

“Não temos professores inscritos nos concursos. Desde 2015 esses concursos estão abertos e das vagas para médico só três professores estão preenchendo essas vagas. Ou seja, temos apenas três professores médicos no curso de Medicina atualmente”, declarou a aluna do 4º período.



Ainda segundo a estudante, as turmas já encaminharam documentos para a Coordenação Acadêmica, direção da Universidade e coordenação do curso, mas nada foi resolvido.



Além da falta de professores, o curso sofre com outras precariedades. O campus não dispõe de laboratórios e nem de livros específicos, para a área de medicina. O prédio onde deveria funcionar o laboratório está em obra desde o ano de 2016, quando o curso foi implantado em Coari.



“Faltou planejamento na implantação desse curso. Colocaram alunos antes de concluírem tudo, por que precisaríamos de laboratório e livros. Na nossa biblioteca, não existe nada específico do curso de medicina”, disse Maria Clara.

 

DIRETORIA DA UFAM
O diretor do campus de Coari, Josemar Gurgel, já tem conhecimento da ocupação que acontece no prédio da coordenação do curso de Medicina. De acordo com os estudantes, ele não emitiu nenhum comunicado a comunidade universitária.



Segundo os acadêmicos, o diretor viajou para Manaus na segunda-feira (12), e participou de uma reunião da UFAM/Manaus, com o reitor da universidade, Sylvio Puga, com o vice-reitor Jacob Cohen e com alunos do curso de Medicina de Manaus, nesta terça-feira (13), mas não fez nenhuma declaração a respeito da falta de professores em Coari.

Sobe Catracas

CILÉIA MESQUITA, tenente-coronel do Corpo de Bombeiros/PA

É a primeira mulher, em 27 anos, a assumir comando da Defesa Civil do Pará 

Desce Catracas

MÁRIO FILHO, prefeito de Marituba (PA)

Justiça Federal bloqueou R$ 7,4 milhões em bens do prefeito e secretária de educação, por suspeita de desvio de recursos do Fundef