DeAmazônia

MENU
Atualizado em 13/03/2018

Governo do Amazonas lança segunda fase do Projeto Sinaleiras

O objetivo é dar continuidade à primeira fase do projeto que combate de forma multidisciplinar e ordenada o trabalho infantil.

Governo do Amazonas lança segunda fase do Projeto Sinaleiras 230 crianças e adolescente foram foram atendidas pelo Projeto. Foto: divulgação

DEAMAZÔNIA MANAUS - Governo do Amazonas iniciou o atendimento a 68 famílias e cerca de 230 crianças e adolescentes na segunda fase do projeto de erradicação do trabalho infantil nas sinaleiras de Manaus - Projeto Sinaleiras 2ª Fase. As atividades dessa etapa foram iniciadas na manhã de hoje (12/03), na sede da Associação Espírita e Beneficente Jésus Gonçalvez, no bairro Colônia Antônio Aleixo, zona leste de Manaus.

 

O objetivo é dar continuidade à primeira fase do projeto que combate de forma multidisciplinar e ordenada o trabalho infantil. Cerca de 70% das crianças e adolescentes identificadas pela abordagem social do projeto moram na Colônia Antônio Aleixo e estavam em situação de trabalho infantil nas sinaleiras.

 

Durante o evento a presidente do Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza (FPS), Mônica Mendes, enfatizou os resultados desse importante trabalho e da ação conjunta entre os órgãos estaduais e parceiros institucionais. “O que estamos realizando é o compromisso do governador Amazonino Mendes de ter um governo voltado para as pessoas. O trabalho do Estado é tirar essas crianças das sinaleiras da cidade e dar dignidade e oportunidade para as famílias destas crianças e adolescente terem capacitação e renda”, destacou.

 

Segundo a secretária de Estado da Assistência Social, Auxiliadora Abrantes, essa segunda fase do Projeto faz parte da decisão do governador Amazonino Mendes de promover políticas públicas que possam mudar a vida da população. “Nesse projeto, o nosso foco é o combate ao trabalho infantil, especialmente aquele feito por crianças nos semáforos. O governador também pretende levar o projeto para o interior do Amazonas, onde a situação de crianças vulneráveis é ainda pior. Nesta segunda fase em Manaus, estamos avançando com apoio à educação no contraturno escolar e suporte às famílias que buscam gerar sua própria renda”, enfatizou.

 

Parcerias - Coordenado pela Secretaria de Segurança Pública (SSP) e Secretaria de Estado da Assistência Social (Seas), o Projeto Sinaleiras conta com a parceria do Ministério Público do Trabalho (MPT) e nesta fase conta com apoio da Associação Espírita e Beneficente Jésus Gonçalves. Além desses parceiros, o Sinaleiras reúne mais de 13 órgãos e secretarias do Governo do Amazonas.

 

Para a vice-presidente da entidade, Porcina Almeida, a parceria trará muitos resultados positivos para a comunidade. “Estamos disponibilizando nosso espaço e dando apoio para receber as famílias e realizar esse importante trabalho de transformação das famílias da comunidade”, enfatizou.

 

A Procuradora do Ministério Público do Trabalho (MPT), Alzira Costa, explica que, na segunda fase, o desdobramento do Projeto Sinaleiras tem o foco no apoio às crianças e aos adolescentes no contraturno de suas atividades educacionais na escola. “O Governo do Amazonas deu um olhar diferenciado para essas crianças e adolescentes que viviam em vulnerabilidade, oferecendo cultura, esporte, lazer e reforço escolar para que mantenham um ritmo de ocupação e desenvolvimento que elas têm direito, além de gerar renda para a toda a família com cursos de capacitações”, explanou.

 

Famílias - As famílias dessas crianças também recebem uma atenção especial com um conjunto de órgãos do Governo do Estado dando suporte para geração de renda, emprego e apoio à ocupação profissional, no sentido de fomentar bases econômicas para que essas famílias não necessitem procurar as sinaleiras para obter recursos financeiros. 

 

Uma das beneficiadas foi a dona de casa, Edilza Azevedo, que possui cinco filhos participando no Projeto Sinaleiras e teve uma de suas filhas contemplada para estudar na escola da Polícia Militar. “Esse projeto mudou a vida da minha família. O comportamento dos meus filhos mudou, ao invés de estarem na rua, hoje eles têm prazer em estudar e nós voltamos a sonhar com uma vida decente e um futuro melhor. Tenho orgulho da minha filha, que sempre sonhou em estudar na escola militar e hoje realizou seu sonho”, afirmou.

 

Crédito Solidário - Durante o evento também foram entregues os Créditos Solidários para 20 pessoas que participaram do curso de capacitação, durante a primeira fase do Projeto Sinaleiras. A ideia é que essas famílias invistam no seu primeiro negócio. As famílias beneficiadas receberão orientações e acompanhamento para a compra de seus produtos por um equipe de profissionais do Governo.

 

Uma das contempladas foi a vendedora Adriana Silva, que tem dois filhos participando do projeto e vai investir o crédito na compra de perfumes e roupas para aumentar sua renda. “Esse trabalho vai mudar a minha vida e a vida da minha família. É muito bom ver que eu posso ter uma vida melhor e os meus filhos no caminho certo, que é estudar e se preparar para ser um adulto melhor”, disse.

 

Primeira fase - O Sinaleiras iniciou suas atividades em dezembro do ano passado com ações em três níveis: sensibilização de condutores de veículos a não oferecer qualquer tipo de contribuição às crianças e aos adolescentes que trabalham nas ruas; abordagem social a este público e suas famílias; bem como, as ações de fortalecimento de vínculos familiares a partir da Colônia de Férias “De Férias Sim! Nas ruas não!”. 



Projeto Sinaleiras - É um uma iniciativa interinstitucional e intersetorial envolvendo órgãos do Governo do Estado, o Ministério Público do Trabalho e associações beneficentes que atuam na causa da criança e do adolescente em Manaus.

 

 

Sobe Catracas

MAURO CAMPBELL, ministro do STJ

Amazonense completou uma década à frente do Tribunal, com a marca de 150.450 mil processos julgados 

 

 

Sobe Catracas

ELIANE FERREIRA, presidente do Partido Verde

Foi nomeada secretária de Estado de Assistência Social (Seas), pelo governador Amazonino Mendes

Desce Catracas

KÁTIA HELENA, secretária da Educação do AM

Secretaria fechou contrato no valor de R$ 4,2 milhões, sem licitação, para aluguel de imóvel onde vai funcionar uma escola 

Desce Catracas

BETO D'ANGELO, prefeito de Manacapuru

TCE suspendeu processo seletivo do Instituto Municipal de Transporte (Imtrans), por várias irregularidades no edital

BASTIDORES