DeAmazônia

MENU
Atualizado em 13/03/2018

Cultura indígena é destaque das temporadas da SEC nesta terça (13)

Temporadas Delas e Literária realiza ações em escola e no Museu da Amazônia

Cultura indígena é destaque das temporadas da SEC nesta terça (13) A programação inicia às 10h, no Museu da Amazônia. Foto: divulgaçaõ

DEAMAZÔNIA MANAUS - As temporadas Literária e Delas, promovidas pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (SEC), continuam com programação diversa nesta terça-feira (13/03). Além de oficinas realizadas em escolas, um bate-papo sobre cultura indígena será realizado durante à tarde no Museu da Amazônia (Musa), na zona Norte da cidade.

 

A programação inicia às 10h, no Colégio Brasileiro Pedro Silvestre, localizado no Centro, e na escola Adalberto Vale, localizada na Betânia, zona sul da capital. O colégio Brasileiro terá uma oficina de fanzine e a escola Adalberto Vale, uma de poesia. À tarde, por volta das 14h, ainda será realizada uma oficina de fanzine e produção de livro na Adalberto Vale.

 

Um dos destaques na programação é a mesa sobre literatura e cultura indígena, que acontece a partir das 15h, no Musa, localizado na Avenida Uirapuru, no  bairro Cidade de Deus. O bate-papo terá a participação do escritor indígena Ely Macuxi, que já publicou os livros “Ipaty – Curumim da Selva” e o “Segredo do Mindu”; a cantora e jornalista Djuena Tikuna, além de Cláudia e Maria Baré, todos indígenas.

 

“A ideia é jogar uma luz sobre os escritores indígenas e a produção recente deles, enfatizando este nicho do mercado. Também queremos falar sobre os indígenas que realizam pesquisas acadêmicas e estão se destacando nas universidades”, diz Macuxi.

 

Comunicação e artes - Djuena Tikuna vai abordar a prática do jornalismo nas comunidades indígenas e da música como instrumento de comunicação e difusão cultural.

 

“É importante pautarmos a mídia destacando a importância das nossas culturas, riqueza de nossos territórios e o nosso modo de vida. O jornalismo tem papel importante nesse processo, pois queremos dar voz àqueles que há 518 anos são silenciados”, explica. “A música também é essencial para conscientização da questão indígena, pois é capaz de sensibilizar variados públicos. Toda expressão indígena é uma obra de resistência”, complementa.

 

Temporadas – Dentro da temporada Literária haverá lançamento de livros, rodas de conversa com escritores, oficinas de fanzines, vivências, feira de troca de livros e mediação de leitura em espaços como galerias e shoppings populares. Um dos destaques da programação é a “Merenda Cultural”, ação que fará intervenções curtas, no intervalo do lanche em dez escolas da capital e da comunidade de Janauari. Todo esse circuito literário vai culminar na Mostra Literária, marcada para o dia 18 de março, no Centro Cultural Usina Chaminé.

 

Já a temporada ‘Delas’, além das ações casadas com a literária, terá programação em Manaus e no Cacau Pirêra, com debates sobre o protagonismo feminino, valorização da mulher negra, situação da mulher indígena e da mulher trans na sociedade; oficina de empoderamento; dia de beleza para moradoras de rua; marcha das mulheres; e apoio social e jurídico para mulheres em situação de risco.

Sobe Catracas

MARIA CLÁUDIA ALENCAR, fotógrafa

Manauara é a única fotógrafa brasileira no 22º Circuito Internacional de Arte Brasileira e terá suas fotos expostas na Eslováquia

Sobe Catracas

MAYRA DIAS, miss Brasil 2018

Amazonense atuante na luta pela preservação da Amazônia, foi condecorada nova embaixadora da Fundação Amazonas Sustentável (FAS)

Desce Catracas

NÉLIO AGUIAR, prefeito de Santarém

A poucos dias do Çairé 2018, a praça de Alter do Chão está abandonada e monumentos sem manutenção

Desce Catracas

JOEL LOBO, ex-prefeito do Careiro Castanho

Foi condenado pelo TCU a devolver R$ 200 mil ao Tesouro Nacional por contas julgadas irregulares quando foi prefeito 

BASTIDORES