DeAmazônia

MENU
Atualizado em 13/02/2018

CARLOS COSTA #Será que 'bandido bom é bandido morto' mesmo?

CARLOS COSTA #Será que 'bandido bom é bandido morto' mesmo?

Será que bandido bom seria bandido morto ou seria tê-lo recuperado, trabalhando em vez de perambular como um zumbi pelas ruas do Brasil? Será que se os drogaditos ou consumidores de drogas tivessem a opção de escolher entre tratamento para desintoxicação ou a prisão durante sua pena privativa de liberdade, escolheriam continuar drogados?

 

O ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) no mínimo define três anos de perda do convívio familiar! Se esses três anos fossem internados em clínicas especializadas, em tratamento contra a dependência química nos casos dos não protegidos pelo ECA e alcançados pelas Leis Penais e devolvidos à sociedade em condições normais de saúde, não seriam mais produtivos e se poderia quem sabe reduzir o índice de violência nas cadeias do Brasil? 

 

Pelas redes sociais tendo lido também outras frases piores além de "bandido é bandido morto". Como assistente social, observo que em todos os problemas da violência no Brasil envolve a disputa pelo controle de pontos de venda drogas.

 

Será que já não seria a hora e o momento de oferecer opção de um tratamento químico aos dependentes de drogas? Oferecendo-lhes uma PENA SOCIAL, oferecida também em diversos outros países? Não seria o momento de rever o ECA para casos de tráfico de drogas, latrocínio e reincidências, mais uma vez, reduzindo a idade penal para 16 anos e oferecendo essa opção de escolha, como foi aprovada na Câmara Federal, mas sem essa opção!  O Senado, por lobby de Conselhos com o veto. Não seria o momento de se repensar tudo de novo e voltar a insistir na redução da maioridade penal para 16 anos?

 

O índice de violência no Brasil  é sempre pelo controle dos pontos de tráfico de drogas, inclusive nas favelas do RJ, com tiroteios diários.  Então, já não seria a hora e o momento de se mudar todas as leis penais, o ECA, reduzir a maioridade penal para 16 anos? Repensem na proposta senhores "representantes do povo" no Congresso Nacional, tenham todos interesse em aprovar a Reforma da Previdência e também queiram atribuir o elevado índice de violência no Brasil à não reforma do que ainda não precisa ser reformado para reduzir o déficit do Governo!

 

 

Pelo menos os dependentes químicos teriam a opção e poderiam escolher entre o tratamento em clínicas especializadas pagas pelo Governo Federal, ou a pena privativa de liberdade que o Estado lhe aplicaria com todos os "rigores da lei".

 

*O autor é jornalista

Sobe Catracas

EVERTY SANDRO PEREIRA, delegado de Polícia

Assumiu como novo delegado titular do 3º DIP de Parintins 

Sobe Catracas

GISELE PASCARELLI, advogada

Toma posse hoje (22) como nova desembargadora eleitoral no TRE-AM, em vaga destinada à Classe dos Advogados

Desce Catracas

CHICO DOIDO, prefeito de Iranduba

Votação da CMI que pode cassar mandato dele, por suspoto desvio de mais de R$ 4 milhões, deve acontecer nos próximos dias

Desce Catracas

APARECIDO SILVA, prefeito de Rurópolis (PA)

Justiça do Pará condenou ele a perda dos direitos políticos e a pagar multa de R$ 15 mil, por não prestar contas de convênios federais em 2009

BASTIDORES