DeAmazônia

MENU
Atualizado em 12/01/2018

Alecrim vai cumprir prisão domiciliar; Melo aguarda habeas corpus

Ex- secretário fará tratamento de Saúde em SP

Alecrim vai cumprir prisão domiciliar; Melo aguarda habeas corpus José Melo, Wilson Alercrim

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - O ex-secretário de Saúde do Estado, médico Wilson Alecrim vai cumprir prisão domiciliar. Ele deixará o Centro de Detenção Provisória Masculino por ordem da Justiça Federal, em Brasília. A decisão foi proferida nesta quinta-feira (11/01). A previsão de sua saída está prevista para a manhã desta sexta-feira. Alecrim foi diagnosticado com câncer de próstata e necessita fazer cirurgia em São Paulo.

 

A defesa alegou que o ex-secretário de Saúde tinha um procedimento cirúrgico agendado em SP, para dia 10 de janeiro, mas não foi possível devido a sua prisão. Seus familiares vão tentar remarcar novo tratamento para o dia 23 deste mês, segundo informou advogado Rodolfo Santana.

 

Alecrim foi preso no dia 31 de dezembro, acusado de participar de um esquema de desvio de recursos públicos na saúde do Estado.  

 

Os ex-secretários Afonso Lobo (Fazenda), Pedro Elias (Saúde) e Evandro Melo (Administração) continuam presos.  O ex-governador José Melo e a ex-primeira dama Edilene Oliveira também.

 

Habeas Corpus

A desembargadora Mônica Sifuentes,  do Tribunal Regional Federal (TRF/1ª. Região), deve julgar a qualquer momento o pedido de habeas corpus impetrado pelos advogados de defesa do ex-governador Melo e da mulher dele, Edilene Oliveira. O advogado José Carlos Junior ingressou com pedido na terça-feira e falta agora somente a magistrada emitir o despacho.  

Sobe Catracas

ALVARO CAMPELO, vereador de Manaus

Foi o vereador que registrou em 2017 100% de comparecimento às sessões da Câmara

Sobe Catracas

ROMEIRO MENDONÇA, prefeito de Presidente Figueiredo

Após pressão, recuou e garantiu o aumento salarial dos professores municipais reajustado em julho/2017 pelo Governo Federal

Desce Catracas

ALEXANDRE BIANCHINI, presidente da Manaus Ambiental

São inúmeras as reclamações da má prestação de serviço no fornecimento de água em Manaus

Desce Catracas

ANTONIO PONGÓ, prefeito cassado de Caapiranga

Vice prefeito Moisés Filho denunciou Pongó a polícia por ter sacado R$ 1,8 milhão antes de deixar prefeitura  

BASTIDORES