DeAmazônia

MENU
Atualizado em 22/12/2017

Artur e Alckmin vão se enfrentar em cinco debates nas prévias tucanas

Debates vão iniciar em fevereiro de 2018

Artur e Alckmin vão se enfrentar em cinco debates nas prévias tucanas Artur Neto e Geraldo Alckmin vão se enfrentar nas prévias internas do partido

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin e o prefeito de Manaus, Artur Neto se enfrentarão em cinco debates, antes das prévias tucanas. É o que definiu a comissão do PSDB escalada para organizar os embates entre os dois pré-candidatos a presidente da República. A informação é do blog do Josias de Souza.

 

Artur Neto que havia proposto dez debates, nas principais capitais do país, concordou. O PSDB tem mais de 1 milhão de filiados. O prefeito de Manaus quer a participação direta dos filiados nesta escolha.

 

Terão direito a votar nas prévias os tucanos com pelo menos um ano de filiação à legenda.

 

Segundo o blog do Josias, cogita-se contratação de um mediador. A ideia inicial é realizar três debates em fevereiro e dois em março. As prévias viriam na sequência, em tempo para permitir que o escolhido deixe o cargo público que ocupa até o início de abril, dentro do prazo previsto em lei.

 

A comissão organizadora das prévias formada pelo senador Tasso Jereissati (CE), o governador de Goiás, Marconi Perillo, o deputado Bruno Araújo (PE) e o ex-senador José Aníbal (SP) cogita utilizar as unas eletrônicas do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Sobe Catracas

ALVARO CAMPELO, vereador de Manaus

Foi o vereador que registrou em 2017 100% de comparecimento às sessões da Câmara

Sobe Catracas

ROMEIRO MENDONÇA, prefeito de Presidente Figueiredo

Após pressão, recuou e garantiu o aumento salarial dos professores municipais reajustado em julho/2017 pelo Governo Federal

Desce Catracas

ALEXANDRE BIANCHINI, presidente da Manaus Ambiental

São inúmeras as reclamações da má prestação de serviço no fornecimento de água em Manaus

Desce Catracas

ANTONIO PONGÓ, prefeito cassado de Caapiranga

Vice prefeito Moisés Filho denunciou Pongó a polícia por ter sacado R$ 1,8 milhão antes de deixar prefeitura  

BASTIDORES