DeAmazônia

MENU
Atualizado em 11/11/2017

Gerente de banco é suspeito de golpe milionário contra cantor Leonardo

Golpe estimado em R$ 16 milhões teria sido aplicado também contra outros cantores sertanejos

Gerente de banco é suspeito de golpe milionário contra cantor Leonardo O artista é correntista de uma agência situada na avenida T-7, no setor Bueno, na região central da capital goiana. Foto: reprodução internet

Um gerente do Banco Santander de Goiânia é suspeito de aplicar um golpe milionário contra diversos clientes da instituição financeira, dentre eles o cantor Leonardo.

 

O artista é correntista de uma agência situada na avenida T-7, no setor Bueno, na região central da capital goiana. Segundo informações do jornal O Dia, o golpe estimado em R$ 16 milhões teria sido aplicado também contra outros cantores sertanejos.

 

O acusado ainda não teria sido localizado, de acordo com o delegado Eli José de Oliveira, que investiga o caso pela 4ª Delegacia de Polícia Civil de Goiânia. Pelo menos 30 clientes da agência teriam denunciado movimentações de dinheiro suspeitas nas suas contas, com desvios de até R$ 100 mil.

 

Leonardo informou ao jornal O Popular, através da sua assessoria de imprensa, que a questão já havia sido tratada com o Banco Santander. A instituição financeira também se posicionou sobre o assunto, sustentando que tem interesse na investigação dos responsáveis e que apoiará integralmente a investigação.

NOTÍCIAS AO MINUTO

Sobe Catracas

CABO MARCELO, vereador de Rio Preto da Eva

Vereador que votou contra o aumento das taxas de iluminação pública, IPTU e de água denuncia cobrança abusiva

Sobe Catracas

ADELSON ALBUQUERQUE, ex-presidente do Boi Garantido

SEC comunicou ao TCE aprovação das contas dele na gestão do Garantido, em 2017

Desce Catracas

ALESSANDRA CAMPÊLO, deputada estadual (PMDB-AM)

Empresa pertencente ao marido dela é acusada de superfaturar serviços com a Susam

Desce Catracas

ADAIL FILHO, prefeito de Coari

MP pediu afastamento imediato dele do cargo, perda de mandato, e devolução de R$ 2,7 por acordo de fachadas com empresas

BASTIDORES