DeAmazônia

MENU
Atualizado em 25/09/2017

Boi Corre Campo é bicampeão do Festival Folclórico do Amazonas

Bumbá da modalidade Master A conquistou o bicampeonato com um total de 476,4 pontos na apuração.

Boi Corre Campo é bicampeão do Festival Folclórico do Amazonas Com o tema “Patrimônio do Povo”, o boi Corre campo conquistou o bicampeonato. Foto: Arquivo A Crítica

DEAMAZÔNIA, MANAUS - Com o tema “Patrimônio do Povo”, o Boi-Bumbá Corre Campo foi eleito grande campeão da Categoria Ouro do 60º Festival Folclórico do Amazonas. O bumbá da modalidade Master A conquistou o bicampeonato com total apurado de 476,4 pontos. O Boi Brilhante foi o ganhador na modalidade Master B, com 472,9 pontos apurados. Com patrocínio do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Cultura, o Festival foi realizado no Centro Cultural dos Povos da Amazônia (CCPA), no período de 16 a 23 de setembro.

 

Na contagem de pontos, realizada na tarde deste domingo (24), no CCPA, o Boi Garanhão ficou em segundo lugar na modalidade Master A, com 472,2 pontos. O Boi Carinhoso foi o terceiro, com 467,1 pontos, devendo passar à modalidade Master B em 2018, de acordo com as regras de acesso e descenso do Festival Folclórico. O Boi Brilhante, por sua vez, irá disputar o evento na modalidade Master A no próximo ano.

 

Na modalidade Master B, o Boi Galante de Manaus foi o segundo colocado, com pontuação de 460. O Boi Brilha Noite, que não compareceu para a apresentação na noite de sábado (23), no CCPA, ficou fora da disputa deste ano e não poderá se credenciar para receber recurso público na edição de 2018 do Festival.

 

O governador David Almeida, que acompanhou os últimos dias do Festival, destacou o resgate da cultura popular na realização do evento, com seis décadas de tradição. “Eu participava do Festival. Morava no Morro da Liberdade e vinha andando para cá. Isso faz parte da minha vida, e é uma alegria para mim como Governador, mesmo diante das dificuldades orçamentárias e de um período eleitoral, ajudar a realizar o Festival e poder assistir ao evento em seus últimos dias”, declarou.

 

Almeida declarou ainda sua aliança com os grupos folclóricos em prol do Festival: “E já estou compromissado com as agremiações para que no próximo ano possamos fortalecer o evento, oferecendo melhores estrutura e condições, inclusive para que ele aconteça na época em que deve acontecer”.

 

Representante da Secretaria de Cultura na apuração, José Luis Santos assinalou a capacidade de superação dos grupos folclóricos participantes do Festival e o compromisso do Estado com o evento.

 

“Sabemos de todas as dificuldades, do Governo do Estado, das agremiações, e humildemente pedimos desculpas por aquilo a que infelizmente não pudemos atender. Mas tenham bem claro que todos os esforços foram feitos pelo Governo do Amazonas e pela Secretaria de Cultura para a realização do Festival”, declarou.

 

Vitória na arena – Presidente do Boi-Bumbá Corre Campo, Alvacir Siqueira comentou que o bicampeonato foi de superação, inclusive da perdas significativas para o bumbá, entre elas a de sua nora, do coreógrafo Henry Carlos e de Rubens Lemos, um dos fundadores da associação folclórica. Ele ainda dedicou a conquista também à esposa, Naira Jeane, hoje enfrentando problemas de saúde.

 

“Estamos felizes, sim, mas com o pé no chão. Buscamos esse bicampeonato com um trabalho digno, e agradeço muito a todos os segmentos envolvidos neste Festival”, declarou ele, destacando ainda a superação de todos os participantes do Festival Folclórico deste ano: “Somos vencedores, e no ano que vem, se Deus quiser, será bem melhor”.

 

A presidente do Boi-Bumbá Brilhante, vencedor na modalidade Master B da Categoria Ouro, dedicou a vitória ao marido, Vilson Santos da Costa, conhecido como Coca, um dos fundadores e hoje secretário geral do bumbá, pela superação de diversas dificuldades, inclusive de saúde, para levar o boi à arena.

 

“Coca, esse troféu é seu!”, declarou ela, após o anúncio das campeãs da modalidade. Logo após, ela revelou que tinha certeza da vitória: “Quando a gente faz um bom trabalho, espera ser campeão. Eu estava certa que seríamos campões pelo trabalho que fizemos com muito sacrifício, com meu marido doente, mas conseguimos vencer, graças a Deus”.

 

Apuração – As apresentações dos bumbás da Categoria Ouro, nos dias 22 (Master A) e 23 (Master B), foram avaliadas segundo itens dos blocos Musical (Apresentador, Levantador de Toadas, Batucada/Ritmada/Marujada/Tamurada, Amo do Boi e Toada), Cênico/Coreográfico (Sinhazinha da Fazenda, Rainha do Folcloro, Porta Estandarte, Cunhã-Poranga, Evolução do Boi e Pajé) e Artístico/Visual/Cênico (Tribo indígena, Lenda, Auto do Boi, Alegoria e Ritual). As avaliações foram feitas por um júri composto de nove integrantes, com atuação reconhecida nas áreas de Antropologia, Artes Cênicas e Música.

 

Festival – O 60º Festival Folclórico do Amazonas reuniu 72 associações folclóricas da Categoria Ouro em oito noites de apresentações, de 16 a 23 de setembro, no CCPA. Os grupos abrangem 17 modalidades, dentre elas danças tradicionais – Ciranda, Dança Alternativa, Dança Nordestina, Dança Nacional e Dança Internacional –, Cacetinhos, Garrotes – Tradicional e Regional –, Quadrilhas – Cômica, Tradicional e de Duelo – e Tribos, mais Bois-Bumbás, nas modalidades Master A, Master B, Regional e Tradicional.

 

A atual edição do Festival Folclórico do Amazonas contou com recursos do Governo do Amazonas, que disponibilizou um montante de R$ 800 mil para apoio a grupos e bumbás participantes do evento, verba oriunda de parceria com a Coca-Cola.

Sobe Catracas

LUIZ PACHECO, presidente da Escola de Samba Aparecida

Escola de Samba Mocidade Independente de Aparecida foi campeã do Carnaval de Manaus 2020

Desce Catracas

VILSON GONÇALVES, prefeito de Aveiro (PA)

Virou alvo da Justiça em processo criminal acusado de recolher ICMS de mercadoria para exportação sem comprovar para Sefa saída do produto