DeAmazônia

MENU
Atualizado em 05/06/2017

Com risco de desabar, prédio da UFAM em Benjamin Constant é interditado

Houve um estrondo no prédio na sexta-feira (02/06), que deixou em pânico alunos e professores. A Defesa Civil evacuou os blocos

Com risco de desabar, prédio da UFAM em Benjamin Constant é interditado Desde 2011 estudantes e professores denunciaram risco de desabamento dos prédios ( reprodução internet)

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - A Defesa Civil de Benjamin Constant (a 1.116 quilômetros de Manaus) interditou na sexta-feira ( 02/06) o prédio administrativo do Instituto de Natureza e Cultura (INC), da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), do município. O prédio ameaçava desabar, devido infiltrações e várias rachaduras. A Ufam gastou mais de R$ 10 milhões na construção do prédio, inaugurado pela reitora Márcia Perales, em 2010. Os outros dois blocos, que funcionam as salas de aulas e laboratórios também estão comprometidos.

 

Houve um estrondo na sexta-feira (02/06), no prédio que deixou em pânico alunos e professores. A Defesa Civil foi chamada, interditou o local e evacuou um dos blocos. 

 

A situação mais grave é no bloco dois, onde funciona a administração, coordenações, sala de professores, por exemplo. Neste período de chuva o perigo de desabamento aumentou. A biblioteca da Ufam fechou e a atividade está suspensa por tempo indeterminado. A situação da sala também é critica. 

 

 BIBILOTECOA

Rachaduras começaram a aparecer no prédio da Ufam um ano após inauguração em 2010

 

Ainda na sexta-feira, servidores da universidade iniciaram a mudança de móveis por causa do risco de desabamento, para o prédio antigo da universidade em BC. Nesta segunda-feira a Rádio EBC, da Agência Brasil, também abordou o caso. 

 

SAIBA MAIS_____________
A cidade de Benjamim Constant, está localizada na tríplice fronteira Brasil, Peru e Colômbia. A cidade Pólo da Ufam,da Região do Alto Solimões, recebe ainda estudantes dos Municípios de São Paulo de Olivença, Amaturá, Fonte Boa, Jutaí,  Tonantins,  Santo Antônio do Içá,  Atalaia do Norte e Tabatinga. 

_______________________

  

Acadêmicos da Ufam enviaram fotos do prédio com rachaduras para o Portal DeAMAZÔNIA. Os universitários estão temerosos e cobram uma posição da reitoria da Universidade Federal do Amazonas. O Instituto de Natureza e Cultura de Benjamin Constant é o Polo do Alto Solimões com três blocos, que compreendem 6.325,44 m² de área construída e comportam laboratórios, salas de aula e administrativas.

 

O novo prédio da Ufam foi inaugurado em 2010, mas em 2011, os estudantes e professores já denuciavam que a construção não oferecia segurança. Com um ano de construção, as rachaduras já eram visíveis. O complexo com os três blocos foram entregues por completo seis anos depois. Nesta época o então acadêmico Sebastião Melo, membro do Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extenção ( Consepe), denunciou o risco de desabamento.   

 

UFAM em Benjamin Constant oferece os cursos de Administração, Antropologia, Ciências Agrárias e do Ambiente, Ciências: Biologia e Química, Letras - Língua Portuguesa e Língua Espanhola e Pedagogia.

 

UFAM-EM-BC

 

A reitoria da UFAM ainda não se manifestou oficialmente. O Portal DeAMAZÔNIA  entrou em contato com a reitora Márcia Perales, por meio de sua assessoria, que não soube informar o ocorrido.  

 

CONTATO COM A COLUNA BASTIDORES |

[email protected]

(92) 99229 8831 WhatsApp

DEAMAZONIA.COM.BR

 

Sobe Catracas

CAROLINE BRAZ, secretária de Direitos Humanos do AM

Pela primeira vez, Amazonas aderiu a campanha nacional "Não é Não", contra o assédio, com ações por todo o estado no Carnaval 2020

Desce Catracas

VILSON GONÇALVES, prefeito de Aveiro (PA)

Virou alvo da Justiça em processo criminal acusado de recolher ICMS de mercadoria para exportação sem comprovar para Sefa saída do produto