Terça, 14 de julho de 2020

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 05/06/2017

Com risco de desabar, prédio da UFAM em Benjamin Constant é interditado

Houve um estrondo no prédio na sexta-feira (02/06), que deixou em pânico alunos e professores. A Defesa Civil evacuou os blocos

Com risco de desabar, prédio da UFAM em Benjamin Constant é interditado Desde 2011 estudantes e professores denunciaram risco de desabamento dos prédios ( reprodução internet)

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - A Defesa Civil de Benjamin Constant (a 1.116 quilômetros de Manaus) interditou na sexta-feira ( 02/06) o prédio administrativo do Instituto de Natureza e Cultura (INC), da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), do município. O prédio ameaçava desabar, devido infiltrações e várias rachaduras. A Ufam gastou mais de R$ 10 milhões na construção do prédio, inaugurado pela reitora Márcia Perales, em 2010. Os outros dois blocos, que funcionam as salas de aulas e laboratórios também estão comprometidos.

 

Houve um estrondo na sexta-feira (02/06), no prédio que deixou em pânico alunos e professores. A Defesa Civil foi chamada, interditou o local e evacuou um dos blocos. 

 

A situação mais grave é no bloco dois, onde funciona a administração, coordenações, sala de professores, por exemplo. Neste período de chuva o perigo de desabamento aumentou. A biblioteca da Ufam fechou e a atividade está suspensa por tempo indeterminado. A situação da sala também é critica. 

 

 BIBILOTECOA

Rachaduras começaram a aparecer no prédio da Ufam um ano após inauguração em 2010

 

Ainda na sexta-feira, servidores da universidade iniciaram a mudança de móveis por causa do risco de desabamento, para o prédio antigo da universidade em BC. Nesta segunda-feira a Rádio EBC, da Agência Brasil, também abordou o caso. 

 

SAIBA MAIS_____________
A cidade de Benjamim Constant, está localizada na tríplice fronteira Brasil, Peru e Colômbia. A cidade Pólo da Ufam,da Região do Alto Solimões, recebe ainda estudantes dos Municípios de São Paulo de Olivença, Amaturá, Fonte Boa, Jutaí,  Tonantins,  Santo Antônio do Içá,  Atalaia do Norte e Tabatinga. 

_______________________

  

Acadêmicos da Ufam enviaram fotos do prédio com rachaduras para o Portal DeAMAZÔNIA. Os universitários estão temerosos e cobram uma posição da reitoria da Universidade Federal do Amazonas. O Instituto de Natureza e Cultura de Benjamin Constant é o Polo do Alto Solimões com três blocos, que compreendem 6.325,44 m² de área construída e comportam laboratórios, salas de aula e administrativas.

 

O novo prédio da Ufam foi inaugurado em 2010, mas em 2011, os estudantes e professores já denuciavam que a construção não oferecia segurança. Com um ano de construção, as rachaduras já eram visíveis. O complexo com os três blocos foram entregues por completo seis anos depois. Nesta época o então acadêmico Sebastião Melo, membro do Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extenção ( Consepe), denunciou o risco de desabamento.   

 

UFAM em Benjamin Constant oferece os cursos de Administração, Antropologia, Ciências Agrárias e do Ambiente, Ciências: Biologia e Química, Letras - Língua Portuguesa e Língua Espanhola e Pedagogia.

 

UFAM-EM-BC

 

A reitoria da UFAM ainda não se manifestou oficialmente. O Portal DeAMAZÔNIA  entrou em contato com a reitora Márcia Perales, por meio de sua assessoria, que não soube informar o ocorrido.  

 

CONTATO COM A COLUNA BASTIDORES |

[email protected]

(92) 99229 8831 WhatsApp

DEAMAZONIA.COM.BR

 

Sobe Catracas

RODRIGO DE SÁ, diretor-presidente do Detran/AM

Pela primeira vez na história, usuários poderão pagar as taxas do órgão em mais de um banco

Desce Catracas

HERIVÂNEO VIEIRA, prefeito de Humaitá

MP/AM denunciou ele na Justiça por usar páginas oficiais da Prefeitura para fazer propaganda pessoal