Quarta, 05 de agosto de 2020

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 14/02/2017

Editora da Globo News e blogueiro batem boca na web; veja

Editora da GloboNews nega ter montado força-tarefa contra Lula e Dilma

Editora da Globo News e blogueiro batem boca na web; veja Blogueiro denuncia força tarefa contra ex-presidentes; editora nega

O jornalista Eduardo Guimarães, do Blog da Cidadania, publicou em sua página uma denúncia, onde afirmava que uma  editora da GloboNews estaria montando uma força-tarefa para atacar os ex-presidentes Lula e Dilma. Diante da repercussão da notícia, Eugênia Moreyra emitiu uma nota onde nega todas as acusações. 

 

 

Segundo o blogueiro, a ordem dada por Moreyra seria para que um grupo de funcionários da emissora deveria procurar todas as menções aos petistas assim que o ministro Edson Fachin liberasse o conteúdo das delações colhidas no âmbito da Lava Jato. Essas citações seriam, então, exibidas em uma edição extraordinária.  

 

A jornalista, no entanto, ressaltou que as acusações não procedem e que a GloboNews é um canal 'apartidário'.  Em resposta, Guimarães afirmou que "apenas divulguei denúncia que recebi de fonte crível e que disponho dessa denúncia por escrito, mostrando que atuei de forma jornalística no sentido de divulgá-la". 

 

Leia na íntegra: 

Nota de Eugênia Moreyra 

"Senhor Editor Eduardo Guimarães, 

Li com perplexidade e absoluta indignação o seu post “Globo cria força-tarefa para difamar Lula e Dilma”. A GloboNews não tem a menor ideia de quando o sigilo sobre os 950 depoimentos de executivos da Lava-Jato seria liberado. 

 

Ao contrário do que o senhor afirma, não tenho encontro algum em Brasília com o objetivo de receber tais depoimentos. É ridículo imaginar que algum órgão de imprensa receba o material com exclusividade. 

 

Minha história profissional é digna e não permitirei que ela seja manchada com as injúrias e difamações que marcam o seu texto. Se e quando os depoimentos forem divulgados, receberão o tratamento jornalístico adequado: tudo, de todos os partidos, será divulgado. 

 

A GloboNews é apartidária. O texto, portanto, mente, sem pudor, ao afirmar que eu dei as seguintes ordens: 

 

“Assim que ouvirem Lula ou Dilma coloquem no ar na hora, ao vivo, interrompendo qualquer programa, no plantão. Depois a gente assiste ao resto. Lula e Dilma têm de ser denunciados na frente de qualquer outro delatado”. 

 

Isso é falso, ultrajante, difamatório e injuriante. E vai contra todos os princípios jornalísticos que a GloboNews pratica diariamente. Nada vai ao ar na emissora sem antes ser avaliado e analisado por completo. 

 

Tenho uma história profissional digna, sem manchas, e pretendo defendê-la de todas as formas possíveis. Mentiras como as publicadas em seu texto mereceriam apenas o meu desprezo. Mas em respeito aos meus amigos, aos meus colegas de trabalho e ao público da GloboNews, eu as repudio publicamente. 

Eugenia Moreyra."

 

Resposta de Eduardo Guimarães:  

"Eu, Eduardo Guimarães, nunca nem mesmo tinha ouvido falar da senhora Eugênia Moreyra. Não existe qualquer motivo pessoal para atacá-la. 

 

Como jornalista, porém, a senhora Eugênia Moreira sabe muito bem que não só a empresa na qual trabalha como muitos outros grandes meios de comunicação vêm publicando vazamentos seletivos contra o PT há anos, sobretudo no âmbito da Operação Lava Jato. 

 

Eu poderia reproduzir mil e uma reportagens das Globos e de vários outros grandes veículos contendo reproduções seletivas de delações contra petistas enquanto outras delações contra políticos de outros partidos ficavam ocultas pelo sigilo das investigações. 

 

Aliás, tanto o ex-presidente Lula quanto a ex-presidente Dilma Rousseff vêm se queixando há anos de parcialidade não só das Organizações Globo, mas, também, de vários outros grandes impérios de mídia edificados à sombra da ditadura militar que escravizou o Brasil por duas décadas. 

 

Aliás, as Organizações Globo até pediram desculpas pela parcialidade em prol da ditadura… 

 

Outra prática jornalística comum nos grandes meios de comunicação é divulgar denúncias de fontes que preferem ou requerem anonimato. Basta que esses veículos vejam credibilidade na fonte para divulgarem o que disse. 

 

Nada que ver com a Globo News, mas, só como exemplo, há alguns anos um grande jornal paulista deu espaço para um desafeto do ex-presidente Lula acusá-lo de ser um estuprador de menores, por incrível que pareça. 

 

Garanto à senhora Eugênia Moreyra que apenas divulguei denúncia que recebi de fonte crível e que disponho dessa denúncia por escrito, mostrando que atuei de forma jornalística no sentido de divulgá-la. 

E claro que defenderei o sigilo da fonte, como a Constituição Federal garante. 

 

Tomara que nada disso se concretize, porque as injustiças cometidas pelas Globos contra os ex-presidentes supracitados já é bastante e suficiente. 

 

Seja como for, atendo ao pedido da assessoria da senhora Eugênia Moreyra de dar à posição dela o mesmo destaque dado à denúncia que este Blog recebeu e divulgou. Não é sempre que a grande imprensa dá aos que denúncia o mesmo espaço para se defenderem."

COM INFORMAÇÕES DO PORTAL MOTICIAS AO MINUTO 

Sobe Catracas

DOMINGOS CHALUB, presidente do TJAM

Há um mês à frente do Tribunal de Justiça do Amazonas, convocou aprovados no concurso público do órgão de 2019

Desce Catracas

SYLVIO PUGA, reitor da UFAM

UFAM é a terceira instituição de ensino do país e o sétimo órgão federal com mais denúncias de assédio moral, segundo descCGU