Domingo, 03 de julho de 2022

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 24/05/2022

Nova medida de Bolsonaro atinge polos de motos e bicicletas e de eletrônicos da ZFM

Governo reduziu em 10% alíquotas do Imposto de Importação (II) sobre grande parte dos produtos comprados no exterior

Nova medida de Bolsonaro atinge polos de motos e bicicletas e de eletrônicos da ZFM

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - O governo Bolsonaro anunciou, nesta segunda-feira (23/5), mais uma redução de 10% nas alíquotas do Imposto de Importação (II) sobre grande parte dos produtos comprados no exterior.

 

A medida atinge, mais uma vez, a Zona Franca de Manaus, sobretudo os produtos eletrônicos e os de duas rodas. O Polo de Manaus, por exemplo, produz computadores, televisores  e motocicletas.

 

A decisão do governo Bolsonaro entra em vigor no 1º de junho e terá validade até 31 de dezembro de 2023.

 

Os bens eletrônicos fabricados na Zona Franca de Manaus geram a metade do faturamento do Polo Industrial da capital do Amazonas e empregam quase 50% dos postos de trabalho abertos na planta fabril do Estado. Já o polo de duas rodas, onde estão instaladas as fábricas da Honda, representa um terço do faturamento e dos empregos.

 

OUTRO DECRETO ATINGIU ZFM

Há pouco mais de um mês, o Polo Industrial de Manaus (PIM) sofreu ataques do presidente Jair Bolsonaro (PL), quando foi reduzido em 35% o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI).

 

Sobre esse golpe a ‘ZFM’, a Advocacia Geral da União (AGU), que representa o governo federal na Justiça, recorreu na sexta-feira (20), da decisão provisória do ministro Alexandre de Moraes do Supremo Tribunal Federal (STF) que derrubou a alíquota do Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI), que prejudica a competitividade da Zona Franca de Manaus (ZFM).  

 

O Polo atingido com riscos de fechar foi o de refrigerantes, onde estão instaladas as fábricas da Coca-Cola e Ambev.

 

EMPREGOS

O novo ato do presidente Jair Bolsonaro que atinge produtos industrializados, não causará danos somente o PIM, mas seu efeito poderá quebrar a indústria nacional, beneficiando produtos da China.

 

A justificativa do Ministério da Economia é de que a decisão visa "reduzir os impactos decorrentes da pandemia e do conflito na Ucrânia sobre o custo de vida da população e preços de insumos do setor produtivo".

 

A nova redução dos tributos inclui ao todo 6.195 códigos tarifários da NCM (Nomenclatura Comum do Mercosul), mais de 87% do universo tarifário do país, e inclui no mesmo da lista os produtos fabricados em Manaus.

 

Ou seja, mais de 6 mil mercadorias serão consideradas, incluindo feijão, carne, massas, biscoitos, arroz e materiais de construção.

Sobe Catracas

ALESSANDRA CAMPÊLO, deputada estadual

Apresentou projeto de 'Lei Klara Castanho', que prevê punição de servidores que violam sigilo de adoção e nascimento, no Amazonas

Desce Catracas

LIRA CASTRO, ex-presidente da Câmara de Envira (AM)

TCE reprovou as contas dele de 2018 por supostas diárias não justificadas a servidores e contratos com documentações irregulares