Quarta, 18 de maio de 2022

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 27/01/2022

Justiça mantém liminar e condena AM Energia a indenizar Prefeitura de Manaus em R$ 7 milhões

Valores foram retido indevidamente referente a taxa de iluminação pública

Justiça mantém liminar e condena AM Energia a indenizar Prefeitura de Manaus em R$ 7 milhões (Foto: Divulgação/Amazonas Energia)

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - O juiz da 4ª Vara da Fazenda Pública, Paulo Feitoza, confirmou a liminar que havia sido deferida em favor da Prefeitura de Manaus, determinando a empresa Amazonas Energia a restituir aproximadamente R$ 7 milhões aos cofres do município. Os valores foram retidos indevidamente pela concessionária de energia, referente à Contribuição para o Custeio de Serviço de Iluminação Pública (Cosip), que deveria ser destinada ao município de Manaus.

 

Na decisão proferida no último dia 20/1, o magistrado evidenciou que a retenção dos valores da Cosip, por parte da concessionária de energia era indevida e condenou a empresa a restituir os valores devidamente corrigidos, além de proibir que a Amazonas Energia efetue qualquer tipo de retenção dos valores destinados ao município de Manaus.

 

A atuação da Procuradoria Geral do Município (PGM) no processo foi destacada pelo procurador-geral do município, Ivson Coêlho e Silva. “É uma vitória importante para o povo e a Prefeitura de Manaus. Os recursos voltarão em prol da população. A determinação do prefeito David Almeida é defender a legalidade e o patrimônio público, acima de tudo”, frisou Ivson.

 

De acordo com o subprocurador adjunto do município, Marco Aurélio de Lima Choy, a preocupação com a salvaguarda dos recursos públicos é uma das missões da PGM, o que justifica a cuidadosa e forte atuação da mesma.

 

A ação de cumprimento de cláusula contratual, cumulada com ação declaratória e pedido de tutela de urgência ajuizada pela Prefeitura de Manaus, por meio da PGM, foi subscrita pelo procurador do município, Thiago Calandrini de Oliveira dos Anjos, lotado na Procuradoria Judicial Comum (PJC).

 

"O valor a que foi condenada a concessionária irá contribuir para a manutenção, melhoramento, modernização e expansão da rede de iluminação pública e ainda a expansão da administração do serviço. Com isso, por ser um serviço essencial, todos os munícipes de Manaus serão beneficiados", destacou Calandrini.

Sobe Catracas

JOSÉ AUGUSTO DE MELO NETO, presidente do Cetam

Professor recebeu o título de Líder Educacional do Ano 2022, na premiação do Brazil Quality Summit, em São Paulo

Desce Catracas

ANTONIO DENARIUM, governador de Roraima

TRE-RR multou o governador por propaganda eleitoral em escolas públicas do Estado "travestida de propaganda institucional"