Quinta, 27 de janeiro de 2022

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 08/01/2022

'AM já vive transmissão comunitária da Ômicron', alerta epidemiologista da Fiocruz/Amazônia

Na primeira semana de 2022, internações em leitos clínicos aumentaram 27% e leitos de UTI o crescimento foi de 12%; mortes aumentaram em 8%

'AM já vive transmissão comunitária da Ômicron', alerta epidemiologista da Fiocruz/Amazônia Pacientes recebem primeiro atendimento em área externa de hospital de Manaus (Foto: Raphael Alves/Amazônia Real – Reprodução/agência senado)

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - O epidemiologista da Fiocruz-Amazônia, Jesem Orellana, disse hoje (8) que o Amazonas já vive a transmissão comunitária da variante Ômicron, do novo coronavírus.

 

Orellana voltou a criticar a Vigilância Laboratorial da Fundação de Vigilância em Saúde do Estado que, segundo ele, não realiza testagens em massa da população.

 

“1ª. Semana de 2022, em Manaus: aumento das internações por covid-19, leitos clínicos, UTI e covid e enterros.  Estamos em transmissão comunitária da Ômicron. Não confiem na vigilância laboratorial do AM – até hoje, testou menos de 7,5% da população total com RT-PCR. Seguimos às escuras na pandemia”, alerta o pesquisador, por meio de postagem nas redes sociais.

 

No levantamento feito pelo cientista, somente na primeira semana de janeiro de 2022, as internações de casos confirmados por covid-19 em leitos clínicos tiveram um aumento de 27% e leitos de UTI o crescimento foi de 12%.

 

Não foram incluídos nesta análise casos de pacientes suspeitos que estão internados.  

 

Nos primeiros setes dias do ano, os sepultamentos tiveram um aumento de 8%.  

 

Os dados neste levantamento tem como base as informações da FVS-SES (Secretaria de Saúde do Amazonas) e Semulsp ( Secretaria Municipal de Limpeza, Urbanismo e Serviços Públicos de Manaus).

 

Ontem (7), o Amazonas registou 363 casos de covid-19, um aumento exponencial, nos últimos três dias, que motivou o Governo do Estado a proibir eventos públicos acima de 200 pessoas.  Na quinta-feira (6) foram 275 casos de covid e na quarta a FVS informou 178 casos.   

 

“É possível que a contaminação desses novos casos de covid-19 tenha ocorrido antes do Natal. Com as festas de fim de ano, aglomerações no comércio, shoppings, na virada de 2021, a tendência é que esses casos aumentem nos próximos dias. E a partir dai ninguém sabe até onde vai”, avaliou Orellana.

 

“A população só percebe quando os casos estão prestes a explodir, pois os casos drenam em ritmo impressionante para os serviços de saúde”, completou o pesquisador da FioCruz Amazônia.  

Sobe Catracas

MALU, digital influencer mirim

Amazonense de 11 anos vai lançar seu primeiro livro sobre finanças para crianças e adolescentes

Desce Catracas

SAUL BEMERGUY, prefeito de Tabatinga (AM)

Município ocupa o último lugar no ranking da campanha de vacina contra a Covid-19