Domingo, 03 de julho de 2022

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 16/03/2015

CAPRICHOSO cadastra sócios e negocia mensalidades

CAPRICHOSO cadastra sócios e negocia mensalidades

O departamento social e de ética do Boi Bumbá Caprichoso convoca os sócios, principalmente os fundadores, para a campanha de atualização cadastral junto à associação folclórica.
 

A medida visa lançar brevemente a nova carteira do sócio. “Queremos emitir a nova carteira com os dados atualizados. Vimos que a maioria está com informações junto ao boi desatualizadas e incompletas”, afirma o vice-presidente do Conselho de Ética, Harald Dinelly.
 

Para fazer o processo, o sócio deve comparecer em horário comercial no escritório do boi, em Parintins ou em Manaus, com cópias dos documentos de RG, CPF, uma foto 3x4, comprovante de residência, número de telefone e email. Para mais informações também podem entrar em contato pelo número (92) 99474-5266.
 

Além desse trabalho, o setor social realiza a entrega dos carnês de pagamento das mensalidades referentes ao ano de 2015. Para receber o carnê deste ano é necessária a apresentação do carnê 2014.
 

Quanto ao aumento da mensalidade, questionada por alguns sócios, Harald explica que foi motivada pelo aumento do salário mínimo. “A mensalidade não tem um valor fixo. Foi aprovada em assembleia que o valor seria o correspondente a dois por cento do salário”, ressalta.
 

Em relação aos inadimplentes, a associação solicita que os sócios compareçam no escritório, munidos do carnê do ano passado, para a impressão de um novo carnê sem a cobrança da taxa de juros.
Para os sócios que não residem nem em Parintins nem em Manaus, a orientação é que entrem em contato pelo número 92 99474-5266 ou envie um email para o endereço [email protected]com.br com fotos em anexo do carnê 2014 quite.

Tags:

Sobe Catracas

ALESSANDRA CAMPÊLO, deputada estadual

Apresentou projeto de 'Lei Klara Castanho', que prevê punição de servidores que violam sigilo de adoção e nascimento, no Amazonas

Desce Catracas

LIRA CASTRO, ex-presidente da Câmara de Envira (AM)

TCE reprovou as contas dele de 2018 por supostas diárias não justificadas a servidores e contratos com documentações irregulares