Sexta, 18 de junho de 2021

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 05/05/2021

Manaus abre cadastro para vacinação de PcD e trabalhadores da educação

O Imuniza Manaus também será aberto, nesta quinta-feira (6), para cadastro de gestantes e puérperas a partir de 18 anos

Manaus abre cadastro para vacinação de PcD e trabalhadores da educação (Fotos: Valdo Leão / Semcom)

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - Com o objetivo de planejar a próxima etapa da campanha municipal de imunização contra a Covid-19, a Prefeitura de Manaus abriu, às 13h desta quarta-feira, 5/5, o cadastramento para trabalhadores da educação e Pessoas com Deficiência permanente (PcD). Eles fazem parte dos próximos grupos prioritários, conforme definido pelo Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação, e devem começar a ser imunizados de acordo com o envio de novas remessas de vacina para o município.

 

“A vacinação é uma prioridade da nossa gestão, pois sabemos que é a única forma de vencermos esse vírus que causou tanta dor nos lares da nossa cidade e do mundo. Hoje, estamos iniciando o cadastro para mais uma etapa da campanha, que já inclui os trabalhadores da educação. É mais um passo que damos para continuar avançando na imunização e trazendo mais segurança para o retorno da normalidade às atividades de ensino e à rotina das pessoas mais vulneráveis. Aos poucos, chegamos perto do nosso sonho, que é eliminar esse mal da nossa cidade. A prefeitura está trabalhando diariamente para isso”, afirmou o prefeito David Almeida.

 

Estão contemplados na categoria trabalhadores da educação os professores e demais servidores que atuam no ensino básico (creches, pré-escolas, ensino fundamental, ensino médio, profissionalizante e de jovens e adultos) e os que atuam no ensino superior. Já as pessoas com deficiência permanente são, de acordo com o Ministério da saúde, as que têm impedimento físico, mental, intelectual ou sensorial de longo prazo, que representam barreiras para a participação na sociedade em condições de igualdade com as demais pessoas.

 

A secretária municipal de Saúde, Shádia Fraxe, informa que o agendamento dos que realizarem o cadastro no Imuniza Manaus será feito somente após a confirmação de recebimento das doses necessárias para dar início à imunização. “Esta é uma etapa preliminar e o atendimento, nos postos, irá acontecer quando a vacina estiver disponível. Além disso, como nas etapas anteriores, a vacinação deverá ser feita de modo escalonado, seguindo ordens de prioridade”, disse, ressaltando que o grupo de trabalhadores da educação é um dos maiores e, por isso, o cadastramento deve ser feito com antecedência.  

 

Apenas na rede municipal, de acordo com a Secretaria Municipal de Educação (Semed), existem 16.019 servidores, dos quais 13.320, professores. Do total, aproximadamente 5 mil já foram vacinados por se enquadrarem nos grupos anteriores da campanha (de idosos ou de comorbidades) ou por terem participado do estudo Covac-Manaus. Das redes estadual, federal e particular, a Semsa ainda não recebeu as estimativas oficiais, mas os dados do Imuniza irão ajudar a identificar o tamanho dessa população na capital.

 

Para as pessoas com deficiência permanente, a estimativa é de 26 mil pessoas e de acordo com a chefe da Divisão de Imunização da Semsa, para elaborar o plano de vacinação desse grupo, a Secretaria contou com o apoio do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência, que orientou quanto a prioridades e necessidades.

 

Acesso

Para fazer o cadastro, o usuário deve acessar o http://imuniza.manaus.am.gov.br/, escolher o  botão “Cadastro de Cidadão”, depois escolher a opção correspondente ao grupo (trabalhador da educação ou pessoa com deficiência) e informar os dados solicitados, o que inclui os documentos de identificação, endereço e contatos.

 

Para os trabalhadores da educação, o sistema vai solicitar a informação sobre a natureza da instituição (se pública municipal, estadual, federal ou particular) e o sobre o nível de ensino onde o usuário atua (básico ou superior).

 

Para as pessoas com deficiência será solicitado que informem o tipo de deficiência: auditiva, física, intelectual (inclusive autismo), mental, múltiplas, nanismo, ostomia e visual. Esses dados são necessários para o envio de dados aos sistemas nacionais de registro da vacinação contra a Covid-19.

 

Gestantes e puérperas

Além dos trabalhadores da educação e das pessoas com deficiência, o Imuniza Manaus será aberto, nesta quinta-feira, 6/5, para as gestantes e puérperas (mulheres com até 45 dias no pós-parto) a partir de 18 anos.

 

Com a atualização do plano nacional de vacinação, na semana passada, elas passaram a compor um grupo prioritário específico e em Manaus, devem começar a ser vacinadas com a vacina da Pfizer/Biontech, já recebidas pela Fundação de Vigilância em Saúde (FVS).

 

A prioridade serão as que têm comorbidades, o que representa 15% (4,2 mil) do total estimado de 28,4 mil gestantes e puérperas em Manaus.

 

A previsão é de que a vacinação deste grupo comece na próxima semana. “Como essa vacina exige o armazenamento em baixíssimas temperaturas, além de ter que ser diluída e manuseada em condições específicas, o planejamento tem que ser ainda mais detalhado e cuidadoso, mas já estamos na fase final de elaboração do cronograma de aplicação”, informa Shádia Fraxe.

 

A secretária destaca que Manaus vem organizando as etapas de vacinação com planejamento baseado nas doses disponíveis para os grupos prioritários e que, ao contrário de diversas capitais, segue aplicando a segunda dose e garantindo que todos os que já receberam a primeira dose possam completar, no prazo correto, seu esquema vacinal.

 

Shádia também ressalta que o planejamento de novas etapas da campanha leva em conta a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde, que é vacinar, pelo menos, 90% de cada grupo prioritário.

 

“Abrimos novas etapas quando o estoque de vacinas permite e quando estamos próximos de alcançar o mínimo de cobertura recomendado", assegura, citando que, até o momento, Manaus já vacinou mais de 100% dos trabalhadores da saúde, 92,2% dos idosos de 60 anos ou mais e mais de 70 mil pessoas de 18 a 59 anos com comorbidades.

 

Além disso, a campanha alcançou todos os indígenas aldeados do município, as pessoas com deficiência e os idosos que vivem em instituições assistenciais e a comunidade tradicional quilombola, e segue com a vacinação dos ribeirinhos.

Sobe Catracas

ALEXANDRE FELIPE, professor da rede municipal de Manaus

Conquistou 2º lugar em prêmio nacional 'Diamante da Educação' por projeto que transforma lixo em instrumento de percussão para alunos

Desce Catracas

AIRTON SOUZA, vereador de Monte Alegre (PA)

Vereador é acusado de ameaçar oficial de Justiça e um sargento da PM, após receber intimação para audiência de conciliação de um processo agrário