Domingo, 09 de maio de 2021

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 03/05/2021

Enxurrada invade abrigo de refugiados e arrasta pessoas, em Manaus

Devido forte chuva na manhã de hoje (3) igarapé transbordou próximo a Avenida Torquato Tapajós, causando alagamentos

Enxurrada invade abrigo de refugiados e arrasta pessoas, em Manaus Enxurrada invade abrigo de refugiados e arrasta pessoas, em Manaus

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - Uma enxurrada causada pela forte chuva na cidade de Manaus, na manhã desta segunda-feira (3/5), destruiu o abrigo em que ficam, principalmente, refugiados venezuelanos e haitianos, localizado na Avenida Torquato Tapajós.

 

Segundo o Corpo de Bombeiros, três pessoas ficaram feridas.

 

Um vídeo feito por populares mostra o momento de pânico em que a água invade o Posto de Interiorização e Triagem (PITRIG) e pessoas são arrastadas pela correnteza.

 

No local, refugiados e imigrantes que chegam ao Brasil pela fronteira do estado do Amazonas podem solicitar refúgio e residência temporária, emitir novos documentos e serem vacinados.

 

Segundo o tenente do Corpo de Bombeiros Paulo Galeano, um igarapé próximo ao local transbordou, mas não na área do posto, o que teria feito o muro desabar.

 

“O igarapé realmente transbordou, mas não foi nessa área. Atingiu um terreno aqui ao lado que não tinha como a água escoar e acumulou, por conta disso o muro caiu na tenda”, afirmou.

 

Ainda conforme Galeano, muitas pessoas que vivem no local perderam todos os documentos e pertences. Equipamentos da administração do abrigo, como computadores, também foram perdidos.

 

No imóvel ao lado, onde fica um prédio da Secretaria da Educação, a água invadiu o estacionamento e danificou carros parados no local.

VEJA O VÍDEO:

Sobe Catracas

THALES BARROSO MIRANDA, mestrando da UFPA

Venceu o prêmio de 'Melhor Dissertação', em concurso nacional de Política e Planejamento Urbano e Regional de Dissertações de Mestrado 2021

Desce Catracas

DULCE MENEZES, prefeita de Coari

TCE suspendeu licitação da Prefeitura para aluguel de carros blindados, com custo de R$ 3 milhões