DeAmazônia

MENU
Atualizado em 14/03/2015

Mocidade Independente de Aparecida comemora 35 anos, neste domingo

Mocidade Independente de Aparecida comemora 35 anos, neste domingo A escola de samba é tricampeã do Carnaval local (foto: Ione Moreno)

Há 35 anos, nascia a escola de samba Mocidade Independente de Aparecida, no Buteco da Fundação, localizado no bairro que dá nome à escola.

 
 
Não faltam motivos para a diretoria executiva comemorar. Tricampeã em 2015 e empatada com a carioca Portela, a verde e branca carrega em seu pavilhão 21 estrelas.

 

Carinhosamente apelidada de “Pareca”, foi fundada no dia 15 de março de 1980, no bairro de Aparecida (antigo bairro das Cornetas e das Cajazeiras), em decorrência de conflitos na antiga escola de samba Em Cima da Hora. Na sua estreia, em 1981, já foi campeã e seu primeiro presidente foi César Bandeira.

 

Há cinco anos na presidência da Aparecida, Luiz Pacheco cresceu nas ruas do bairro e poder celebrar tantas conquistas o enche de orgulho. “Com 35 anos, temos 21 títulos. A Portela tem 92 anos e o mesmo número de campeonatos. Imagine como estará nosso pavilhão daqui a 50 anos!”, brinca.

 

A programação

O Grêmio Recreativo convida os amantes do Carnaval e da cultura popular para a festa, que será realizada hoje, no local onde a “Pareca” reúne seus fundadores, no próprio Buteco da Fundação (na rua Carolina das Neves, sem número – Aparecida), a partir das 19h.

 

A programação começa com a exposição da placa comemorativa, seguida da entrega de placas aos homenageados. O grupo de pagode Amizade do Samba abre os shows musicais que animam a noite.

 

Na sequência, a bateria Universidade do Ritmo – comandada pelos mestres Paulinho e Lucas – faz as honras do aniversário dos soberanos. Para fechar, Junior e Banda traz seu repertório, que vai da swingueira baiana ao forró amazonense.

Fonte: emtempo.com.br

Tags:

Sobe Catracas

EMÍLIA FERRAZ, delegada de Polícia

Nomeada delegada geral da Polícia Civil do Amazonas, pelo governador, se torna primeira mulher a ocupar o cargo no estado

Desce Catracas

VALMIR CLÍMACO, prefeito de Itaituba (PA)

Pela segunda vez, Justiça condenou ele a suspensão dos direitos políticos, agora, por desvio de funções de servidores